21 fevereiro 2017

Resenha Crítica: "Matrimonio all'italiana" (Matrimónio à Italiana)

 Depois de um "divórcio à italiana" com a anuência de Pietro Germi, Marcello Mastroianni protagoniza um "casamento à italiana" com a bênção de Vittorio De Sica. O humor e a tragédia estão bem presentes em ambos os filmes, bem como os comentários de foro social e o talento de Marcello Mastroianni para o humor e a sua capacidade para desfazer e satirizar a sua faceta de galã. Se em "Divorzio all'italiana", Ferdinando Cefalù, um indivíduo mulherengo, tentou ser traído pela esposa de forma a aproveitar a lei e conseguir uma pena mais leve por eliminar a cara metade, já Domenico (Marcello Mastroianni), um dos protagonistas de "Matrimonio all'italiana", apresenta uma personalidade igualmente galanteadora e um bigodinho saliente, enquanto procura não contrair matrimónio com Filumena (Sophia Loren), uma mulher de uma beleza impressionante e um carácter forte. Vittorio De Sica ziguezagueia no tempo para nos apresentar aos meandros desta relação amorosa conturbada, onde o desejo é mútuo, embora o amor não seja demonstrado pela parte masculina, com Domenico, um homem de negócios bem sucedido e endinheirado, a tardar em reconhecer Filumena de forma oficial. Os enganos entre Filumena e Domenico são imensos, com ambos a cometerem actos dos quais se arrependem, apesar de não conseguirem controlar os ímpetos, com Marcello Mastroianni e Sophia Loren a expressarem assertivamente a forma bem viva e muito própria como os personagens que interpretam expõem os sentimentos. Domenico é um indivíduo abastado e egocêntrico, que gosta de se vestir bem, fumar, cantar e desfrutar dos prazeres da vida. Filumena tem uma estampa vistosa, um olhar felino e uma personalidade mais complexa do que inicialmente pode dar a entender, com a personagem a apresentar uma evolução notória ao longo do enredo. De Sica joga com as convenções dos melodramas, com "Matrimonio all'italiana" a entrar pelos meandros deste género ao mesmo tempo que rejeita os seus ingredientes e assume a sua faceta de Commedia all'italiana. O humor e a tragédia reúnem-se, os comentários de foro social são notórios, o desejo sexual e as emoções são expostos de forma muito viva, embora não faltem momentos sentimentalmente poderosos, com "Matrimonio all'italiana" a não descurar algo de essencial, ou seja, a necessidade de existirem personagens fortes com os quais o espectador se importa e procura seguir, mesmo quando os protagonistas deixam a razão de lado para cederem ao sentimento ou ao seu ego. No início do filme, Domenico é chamado de urgência por Alfredo (Aldo Puglisi), o seu empregado, devido a Filumena, a mulher com quem mantém uma relação de longa data, estar gravemente doente. O momento é pontuado por algum humor, ou Domenico não estivesse acompanhado por Diana, a sua amante e empregada da caixa da sua pastelaria. Domenico não perde tempo e desloca-se até à sua habitação, onde ouve o médico a exibir uma preocupação notória em relação ao estado de saúde de Filumena. A face desta mulher encontra-se lívida e o seu olhar mortiço, com Domenico a parecer relativamente preocupado quando Filumena lhe pede para chamar um padre. A câmara foca o rosto de Domenico, com um close-up extremo a surgir como um meio para Vittorio De Sica expor que o protagonista entrou num momento introspectivo no qual se recorda do passado, nomeadamente, dos primeiros encontros com Filumena.


 A personagem interpretada por Sophia Loren trabalhou como prostituta no Vico Fantasie, um bordel situado em Nápoles, espaçoso, composto por um grupo heterogéneo de meretrizes e frequentado por clientes de grupos sociais distintos. É no Vico Fantasie que Domenico e Filumena entram em contacto pela primeira vez, ainda durante a II Guerra Mundial, com ambos a permanecerem no local após o sinal de alerta que indica a chegada de um bombardeamento. Em "La ciociara", Vittorio De Sica abordou o duro contexto da II Guerra Mundial, em Itália, através de um drama centrado numa mãe que procura proteger a filha dos perigos do conflito bélico, com Sophia Loren a ter uma interpretação arrasadora. No caso de "Matrimonio all'italiana", o contexto da II Guerra Mundial é abordado ao de leve, sempre com algum humor à mistura, apesar das ameaças inerentes ao conflito serem sentidas. Note-se que Domenico é apanhado literalmente de calças na mão quando o alarme de perigo é disparado, com o personagem a não conseguir desfrutar dos prazeres da "casa" Vico Fantasie, pelo menos até encontrar Filumena. O desejo marca o início desta relação duradoira e conturbada de Domenico e Filumena, uma dupla que beneficia e muito da química e da dinâmica entre Marcello Mastroianni e Sophia Loren. Marcello Mastroianni parece ter um especial prazer em jogar com as barreiras da sua faceta de galã, com Domenico a apresentar imensos sinais de egoísmo, egocentrismo e infantilidade. Sophia Loren evidencia a dor que Filumena sente ao ser constantemente descartada e utilizada por Domenico, com esta antiga prostituta a contar com uma franqueza notória na exposição dos sentimentos, apesar de guardar alguma mágoa no interior da sua alma e um segredo, ou melhor, três segredos que são expostos no desenvolvimento do filme e prometem mexer com o quotidiano desta mulher e do empresário com quem partilhou uma parte relevante da sua vida. Os avanços e os recuos marcam o envolvimento de longa duração entre Domenico e Filumena, com ambos a contarem com objectivos distintos para a relação. Filumena pretende que Domenico assuma publicamente a relação e contraia matrimónio. Domenico deseja Filumena, parece gostar da companhia desta figura feminina, mas raramente parece exibir interesse em contrair matrimónio com a mesma. O empresário acaba muitas das vezes por magoar Filumena, com Vittorio De Sica a transportar-nos para os meandros das crises e progressos da relação desta dupla explosiva que vive e habita no interior do território de Nápoles. Veja-se quando Domenico convida Filumena para visitar um hipódromo, um episódio que é inicialmente marcado por alguma alegria, com a segunda a pensar que o primeiro pretende apresentá-la em público aos amigos e conhecidos, mas termina em tristeza, com o empresário a escolher um dia no qual não existem corridas, ou seja, em que o local está vazio. É um dos vários sinais de que Domenico vai tardar em reconhecer Filumena de forma oficial, ou, pelo menos, em valorizar devidamente a companhia desta mulher, com Marcello Mastroianni a compor um personagem que raramente é capaz de assumir uma postura mais sensível. 


 Não faltam episódios que demonstram a falta de cuidado de Domenico para com Filumena, com este indivíduo a parecer fazer de tudo para exibir uma certa indiferença em relação a esta mulher. Veja-se, a título de exemplo, o momento em que Domenico oferece um apartamento a Filumena, tendo em vista a que esta deixe de trabalhar na "casa" Vico Fantasie, um gesto que deixa a protagonista felicíssima e a pensar que vai viver com o amado, até o empresário borrar a pintura ao salientar que apenas está neste lugar de passagem. Temos ainda o momento do funeral da mãe de Domenico, com o empresário a proibir Filumena de sair da cozinha, entre outros episódios onde exibe um certo preconceito para com esta mulher. Se Filumena começa a assumir uma postura mais madura, distanciando-se do seu passado como prostituta, algo notório até no seu visual mais simples e económico na utilização de maquilhagem, já Domenico tarda em aceitar esta mulher, com as ausências do protagonista a serem mais do que muitas, bem como os seus actos pouco elegantes, ou o empresário não se aproveitasse de forma amiúde da companheira. O preconceito social parece bem vivo na mente de Domenico, embora este indivíduo não tenha problemas em frequentar prostitutas, envolver-se com diversas mulheres ao mesmo tempo, mentir e exibir uma falta de sensibilidade notória, com Vittorio De Sica a expor com algum humor e exageros à mistura uma sociedade de aparências que parece levar muito a sério a dicotomia entre o ser e o parecer. Pelo meio, De Sica aborda temáticas como os filhos fora do matrimónio, a maternidade, o trabalho infantil, as dificuldades económicas e sociais de alguns elementos da sociedade italiana, bem como as já mencionadas peripécias de uma relação conturbada. A certa altura do filme, Filumena vai habitar com Domenico na casa que pertencia à progenitora deste último. A decoração da casa é marcada pela forte presença de quadros, livros e mobiliário requintado, ou seja, reveladora do estatuto financeiro seguro desta família, embora Filumena habite durante um largo período de tempo no interior de um quarto diminuto que pertencia à empregada. Tudo muda quando Filumena adoece e pede a presença de um padre, com Domenico a finalmente aceder a casar com a companheira de longa data, pensando que esta vai morrer dentro em breve. A reviravolta acontece quando Filumena revela que sabia que estava a ser enganada, tendo montado um ardil para contrair matrimónio, algo que promete mais confusões, discussões e descobertas. A cena em que Filumena revela que não está doente é um dos grandes momentos de "Matrimonio all'italiana", com esta mulher a irromper por detrás das cortinas vermelhas e a surpreender Domenico quando este falava com Diana ao telefone. Os sentimentos são expostos de forma exagerada, os ânimos exaltam-se, com Vittorio De Sica a contar com o apoio de Marcello Mastroianni e Sophia Loren para compor um grande momento de humor. O filme conta ainda com algumas reviravoltas, com o último terço a apresentar uma faceta que mescla a comédia e o drama, enquanto que o sentimentalismo e o romance começam a bater mais forte nas veias desta obra cinematográfica, ou Domenico e Filumena não apresentassem uma ligação que parece demasiado forte para se desfazer. Entre o humor, a tragédia, o romance e o drama, "Matrimonio all'italiana" exibe a versatilidade e a habilidade de Vittorio De Sica para a realização, bem como o talento e carisma de Marcello Mastroianni e Sophia Loren naquele que é um exemplar marcante das chamadas Commedia all'italiana.


Título original: "Matrimonio all'italiana".
Título em Portugal: "Matrimónio à Italiana"
Realizador: Vittorio De Sica.
Argumento: Renato Castellani, Tonino Guerra, Leonardo Benvenuti, Piero De Bernardi.
Elenco: Sophia Loren, Marcello Mastroianni, Aldo Puglisi, Tecla Scarano, Gianni Ridolfi.

Sem comentários: