30 abril 2014

Tim Blake Nelson no elenco do reboot de "Fantastic Four"

O The Hollywood Reporter noticiou que Tim Blake Nelson ("The Incredible Hulk") vai juntar-se ao elenco do reboot de "Fantastic Four". Nelson junta-se assim a Miles Teller, Michael B. Jordan, Kate Mara, Jamie Bell e Toby Kebell no elenco de "Fantastic Four".

Miles Teller vai interpretar Mr. Fantastic, Kate Mara vai dar vida a Invisible Girl. Já Michael B. Jordan está confirmado como Human Torch, e Jamie Bell como The Thing. Toby Kebell vai interpretar o Dr.Doom. Tim Blake Nelson vai interpretar o cientista Harvey Elder, mais conhecido como o Toupeira. Elder ainda não se vai tornar o Toupeira neste filme, mas pode ser um dos antagonistas de possíveis sequelas.

O filme será realizado por Josh Trank ("Chronicle") e produzido por Matthew Vaughn. O argumento de "Fantastic Four" foi inicialmente escrito por Michael Green e Jeremy Slater, tendo posteriormente sido contratado Seth Grahame-Smith (o escritor de "Abraham Lincoln: Vampire Hunter") para polir o argumento. O enredo de "Fantastic Four" ainda é desconhecido.

"Fantastic Four" estreia a 19 de Junho de 2015 nos Estados Unidos da América. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Morena Baccarin no elenco de "Spy"

O The Hollywood Reporter noticiou que Morena Baccarin ("Firefly") vai juntar-se a Melissa McCarthy, Jude Law, Jason Statham, Rose Byrne, Miranda Hart, Bobby Cannavale e Nia Long no elenco da comédia de espionagem "Spy" (anteriormente "Susan Cooper"). O papel de "50 Cent" não foi revelado. Baccarin vai interpretar uma espia de topo.

"Spy" vai ser realizado por Paul Feig, através do argumento do próprio. O enredo do filme centra-se em Susan Cooper, uma analista da CIA que vai pela primeira vez efectuar trabalho de campo.

"Spy" estreia a 22 de Maio de 2015 nos EUA. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Armie Hammer vai protagonizar "Mine"

A Variety noticiou que Armie Hammer ("The Lone Ranger") vai protagonizar o thriller psicológico "Mine". O filme vai ser realizado por Fabio Guaglione e Fabio Resinaro (dupla responsável pela curta "Afterville"), através do argumento dos próprios.

O enredo de "Mine" centra-se num soldado que, após falhar uma missão que envolvia um assassinato, encontra-se sozinho no meio do deserto. Este tem de sobreviver aos perigos do deserto e lutar contra a sua fraca condição psicológica.

As filmagens começam no Outono. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Baz Luhrmann pode realizar filme biográfico sobre Elvis Presley

O The Wrap noticiou que Baz Luhrmann ("The Great Gatsby") encontra-se em negociações para realizar um filme biográfico sobre Elvis Presley.

O argumento está a cargo de Kelly Marcel (“Fifty Shades of Grey”). Ainda não foi revelado qual o período da vida de Elvis Presley que o filme vai acompanhar. A Warner Bros. assegurou os direitos sobre as músicas de Elvis Presley para poder utilizar as mesmas no filme.

A produção ainda não conta com um cronograma definido. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema


Hailee Steinfeld no elenco de "Pitch Perfect 2"

A Variety noticiou que Hailee Steinfeld ("3 Days to Kill") vai juntar-se a Anna Kendrick, Rebel Wilson e Brittany Snow no elenco de "Pitch Perfect 2". O papel de Steinfeld não foi revelado. "Pitch Perfect 2" marca a estreia de Elizabeth Banks ("Pitch Perfect") na realização. Banks também integra o elenco do filme.

Ainda não existem detalhes em relação ao enredo de "Pitch Perfect 2". "Pitch Perfect" foi realizado por Jason Moore ("Brothers & Sisters"), através do argumento de Kay Cannon. O filme contou no elenco com Anna Kendrick ("Scott Pilgrim vs. The World"), Rebel Wilson ("Bridesmaids"), Adam Devine ("The Legend of Awesomest Maximus"), Alexis Knapp ("Percy Jackson & the Olympians: The Lightning Thief"), Brittany Snow ("96 Minutes").

O argumento da sequela de "Pitch Perfect" está a cargo de Kay Cannon. Se tiverem vontade de ler a nossa crítica manhosa dedicada a "Pitch Perfect", podem-no fazer no seguinte link: Resenha Crítica: "Um Ritmo Perfeito" (Pitch Perfect)

Gillian Robespierre vai realizar mais uma comédia

O Deadline noticiou que a OddLot Entertainment adquiriu uma comédia ainda sem título que vai ser realizada por Gillian Robespierre ("Obvious Child").

O enredo do filme vai desenrolar-se em Nova Iorque e acompanha três mulheres. A mesma fonte adianta que o filme vai abordar temáticas relacionadas com o divórcio.

O argumento da comédia é da autoria de Gillian Robespierre e Elisabeth Holm. A produção ainda não conta com um cronograma definido. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Trailer de "Extant"

Foi divulgado o primeiro trailer completo de "Extant", uma série protagonizada por Halle Berry, que conta com a produção executiva de Steven Spielberg. A série conta no elenco com Halle Berry, Pierce Gagnon, Hiroyuki Sanada, Camryn Manheim, entre outros. "Extant" conta com o argumento de Mickey Fisher. A produção executiva está a cargo de Steven Spielberg, Greg Walker, Mickey Fisher, Brooklyn Weaver, Justin Falvey, Darryl Frank.

"Extant" é descrita como uma série de suspense futurista. A história centra-se em Molly (Halle Berry), uma astronauta que regressa para junto da família, após ter passado um ano no espaço.

A série conta com treze episódios garantidos. "Extant" estreia a 9 de Julho de 2014 no canal CBS. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema



"Collateral Damage" - Novo clip de "X-Men: Days of Future Past"

Foi divulgado um novo trecho de "X-Men: Days of Future Past". O clip tem o título "Collateral Damages" e pode ser visto no final do post.

O filme é realizado por Bryan Singer ("X-Men" e "X2), através do argumento de Simon Kinberg ("X-Men: The Last Stand"). "X-Men: Days of Future Past" conta no elenco com Ian McKellen, Patrick Stewart, Michael Fassbender, James McAvoy, Nicholas Hoult, Jennifer Lawrence, Hugh Jackman, Ellen Page, Shawn Ashmore, Peter Dinklage, Omar Sy, Halle Berry, Daniel Cudmore, Fan Bingbing, Evan Peters.

"X-Men: Days of Future Past" é baseado no arco "Days of Future Past", da autoria de Chris Claremont e John Byrne. O filme tem a seguinte sinopse (via Sapo): O último grupo dos X-Men vai entrar numa guerra pela sobrevivência das espécies em dois períodos de tempo distintos, em “X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido”. As tão amadas personagens da trilogia original do filme "X-Men" vão unir forças e enviar Wolverine ao passado para alterar um acontecimento histórico, que poderá ter um importante impacto em humanos e mutantes.

"X-Men: Days of Future Past" estreia em Portugal a 22 de Maio de 2014, contando com o título "X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido". Siga o Rick´s Cinema no Facebook em: http://www.facebook.com/RicksCinema

Cinco posters de "The Normal Heart"

Foram divulgados cinco posters de "The Normal Heart", o telefilme baseado na peça da Broadway homónima. Os posters centram-se individualmente em vários personagens de "The Normal Heart" (via IMP Awards).

"The Normal Heart" é realizado por Ryan Murphy, o criador das séries "Glee", "Nip/Tuck" e "American Horror Story", através do argumento de Larry Kramer ("Women in Love"). Para o seu novo projecto, Murphy vai reunir um elenco de luxo, no qual já estão confirmados Julia Roberts ("Larry Crowne"), Mark Ruffalo ("The Avengers"), Matt Bomer ("White Collar"), Alfred Molina ("An Education"), Jim Parsons ("Big Bang Theory"), entre outros. A obra conta ainda no elenco com Joe Mantello, Jonathan Groff, Denis O'Hare, Stephen Spinella, Corey Stoll, Finn Wittrock e BD Wong.

"The Normal Heart" é um drama da autoria de Larry Kramer (que também escreve o argumento do filme), que acompanha a ascensão do vírus do HIV/SIDA junto da comunidade homossexual de Nova Iorque, durante a década de 80. Roberts interpreta uma médica numa cadeira de rodas, chamada Emma Brookner, uma das poucas que tem consciência da gravidade da doença. Mark Ruffalo interpreta Ned Weeks, um indivíduo que descobre padecer de SIDA e decide começar a procurar respostas sobre a sua doença. Bomer interpreta Felix Turner, o namorado de Ned Weeks, enquanto Parsons interpreta um activista do Sul, que defende os direitos dos homossexuais. Kitsch interpreta um banqueiro que se transforma num activista pela defesa dos doentes que padecem do vírus da SIDA. Alfred Molina vai interpretar o irmão mais novo de Ned, um advogado bem sucedido.

"The Normal Heart"estreia a 25 de Maio de 2014 na HBO. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema





Resenha Crítica: "Under the Skin" (Debaixo da Pele)

 Se a atmosfera inquietante, acompanhada por um trabalho de som inebriante e o aproveitamento eficaz das cores frias e invernais da Escócia sobressaem em "Under the Skin", o mesmo se pode dizer do seu argumento risível, incapaz de explorar e aproveitar as temáticas que lança. O filme realizado por Jonathan Glazer tem sido destaque pelas cenas de nudez integral de Scarlett Johansson, embora o que fica muitas das vezes latente são as suas limitações para a interpretação, enquanto dá vida a uma predadora extraterrestre que elimina os homens que seduz, pelo menos até conhecer um homem deformado que mantém com vida, indo contra as regras da sua raça. Começa a experimentar emoções e gestos humanos, embora Scarlett Johansson convença mais como sedutora do que quando tem de mudar de registo, apesar do argumento não a ajudar. As razões para a chegada desta à Terra e apropriação de um corpo belo nunca são reveladas, tal como os seus actos de eliminar homens também não são explorados (embora as cenas tenham alguma bizarra poesia), parecendo existir de Jonathan Glazer a noção de que uma atmosfera opressora chega para tudo, embora fique claro que não sustenta uma narrativa com cerca de uma hora e quarenta minutos. Procura dar um tom enigmático à sua protagonista e à narrativa, mas acaba por esbarrar nas suas pretensões, pensando ter um filme mais inteligente do que realmente é, fazendo-nos pelo caminho suspirar de saudade por um "Invasion of the Body Snatchers" na versão de Don Siegel. Era mais eficaz na abordagem de uma temática semelhante, tinha mais conteúdo e não vinha acompanhado por um falso enigmatismo que soa a desculpa para não dar uma história minimamente coesa, quando o que nos dá é mesmo algo de redundante, onde assistimos a Scarlett Johansson a conduzir muito e a praticar vários assassinatos numa rotina repetitiva, enquanto interpreta uma versão de si própria. Deixa muito pelo poder de sugestão, mas o que exibe também nem sempre convence, a começar pelos diálogos, incapazes de se destacarem, enquanto as personalidades daqueles que circundam a personagem interpretada por Scarlett Johansson pouco ou nada são explorados, sendo tudo demasiado frio para que geremos alguma empatia pela extraterrestre e as suas vítimas. No entanto, vale a pena realçar o trabalho de fotografia, capaz de aproveitar os nevoeiros e os cenários naturais da Escócia, mas também uma procura em criar toda uma atmosfera opressora, marcada por alguma poesia e erotismo na hora das mortes. Tendo como base o livro homónimo de Michael Faber, "Under the Skin" tem alguns pormenores interessantes mas no final o que sobra é um vazio enorme, numa história que muito pouco tem de novo, parecendo uma refeição requintada cujo prato vem muito bem decorado mas no final não sabe a nada.

Título original: "Under the Skin".
Título em Portugal: "Debaixo da Pele".
Realizador: Jonathan Glazer. 
Argumento: Jonathan Glazer e Walter Campbell.
Elenco: Scarlett Johansson.

"All is by my Side" - Nova imagem

Foi divulgada uma nova imagem de "All Is By My Side", o filme biográfico sobre Jimi Hendrix, protagonizado por Andre 3000. A imagem (via Collider) centra-se em Andre 3000 como Hendrix.

O enredo de "All By My Side" desenrola-se entre 1966 e 1967, e acompanha o período de tempo em que Jimi Hendrix esteve em Inglaterra. Durante esses anos, Hendrix desenvolveu o seu álbum de estreia e algumas das músicas mais memoráveis da sua carreira. O filme tem a seguinte sinopse: “All Is By My Side” captura a energia, o carisma, o incompreensível talento de uma lenda cuja influência musical ainda ressoa pelo Mundo. Inspirado em entrevistas e materiais de arquivo, “All Is By My Side” traz autenticidade e revelações pungentes sobre a figura por detrás da lenda. “All Is By My Side” é um filme sobre o crescimento de um homem, este homem apaixonar-se e tornar-se Jimi.

 "All Is By My Side" é realizado por John Ridley ("Cold Around the Heart"), através do argumento do próprio. O filme conta no elenco com André Benjamin ("Battle in Seattle"), Hayley Atwell ("Captain America: The First Avenger") e Imogen Poots ("Fright Night"), entre outros.

O filme ainda não tem uma data de estreia definida. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

"Lucy" - Scarlett Johansson na nova imagem do filme

Foi divulgado uma nova imagem de "Lucy", um filme protagonizado por Scarlett Johansson. Imagem via Collider. O filme é realizado por Luc Besson ("Malavita"), através do argumento do próprio. "Lucy" conta no elenco com Morgan Freeman ("Now You See Me"), Scarlett Johansson ("The Avengers"), entre outros.

O enredo de "Lucy" centra-se na personagem do título, uma mulher que é obrigada a transportar droga no interior do seu corpo. A droga acaba por infiltrar-se no seu organismo e dar-lhe poderes especiais, transformando-a numa máquina mortífera. Enquanto procura correr contra o tempo para poder salvar a sua vida, Lucy consegue prever o futuro, mover objectos com a mente, não sentir dor, entre outros poderes. Freeman interpreta um professor especializado na evolução e capacidades do cérebro humano, que é procurado por Lucy, naquela que pode ser a última missão desta antes de falecer.

"Lucy" estreia a 8 de Agosto de 2014 nos EUA. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Resenha Crítica: "Tom à la ferme"

 Xavier Dolan continua a desbravar terreno e antes de chegar aos trinta anos já conta no seu currículo com um conjunto de trabalhos assinaláveis, entre os quais "Tom à la ferme", a sua quarta longa-metragem, uma obra que estreia em Portugal na 11ª edição do Indielisboa, sendo o filme de encerramento deste certame. Tendo como base a peça homónima de Michel Marc Bouchard, "Tom à la ferme" sobressai pela sua capacidade de nos inquietar, de Xavier Dolan controlar os momentos da narrativa e exacerbar a tensão latente entre o personagem do título, Tom, e o irmão do falecido namorado. Tom vive em Montréal onde trabalha em publicidade, viajando até à zona rural do Quebéc para o funeral de Guillame, encontrando-se com a mãe deste último, a simpática Agathe (Lise Roy), mas também com o violento e homofóbico Francis (Pierre-Yves Cardinal), o irmão do defunto. Mestre de cerimónias, ao realizar, escrever o argumento, montar e protagonizar o filme, Xavier Dolan dá a Tom uma fragilidade notória, mas também a noção de que este personagem padece de uma enorme dor pela perda do amado, protagonizando com Francis uma violenta relação. Francis começa desde logo por agredir e ameaçar Tom quando o protagonista se encontra na cama, tendo em vista a que este não revele a Agathe a relação que tinha com o irmão do personagem interpretado por Pierre-Yves Cardinal. Agathe quer que Tom fique na quinta durante algum tempo e até pretende que este discurse no funeral, embora o protagonista não seja capaz visto que o texto vinha acompanhado de uma sentida revelação. A mãe do amado não sabia da relação entre ambos e Tom também não parece disposto a magoá-la, mantendo a mentira que Guillaume tinha uma relação com Sara (Évelyne Brochu), uma mulher com quem o namorado de Tom tirara uma foto para Agathe pensar que tinha um relacionamento com uma figura feminina. Os momentos posteriores ao funeral, protagonizados por Tom, Agathe e Francis à mesa, surgem acompanhado por enorme tensão, com este último a não mostrar grandes contemplações junto do protagonista. Acabam por estabelecer uma estranha relação, onde a dor infligida por Francis a Tom parece trazer algum conforto a ambos, que até chegam a partilhar uma dança marcada por algum erotismo, onde o sensual tango contrasta com a violência física.

Pierre-Yves Cardinal dá uma ferocidade e dureza notórias a Francis, um personagem na casa dos trinta anos que continua solteiro e a viver em casa da mãe, revelando-se pouco capaz nos relacionamentos amorosos. A relação deste com o personagem interpretado por Dolan é marcado por enorme tensão, exacerbada pelo magnífico trabalho de fotografia, mas também pela banda sonora, capaz de cadenciar cada momento e contribuir para a atmosfera algo claustrofóbica de "Tom à la Ferme". A chegada de Sara vem ainda complicar mais a estrutura de relacionamentos entre estes personagens, com a narrativa a tornar-se cada vez mais imprevisível e Xavier Dolan a gerar a tensão em volta dos seus personagens. Veja-se a já salientada cena à mesa, mas também quando Sara está sozinha com Francis e este apresenta um comportamento pouco correcto ou até uma fuga intensa do protagonista, com Dolan a ser ainda capaz de aproveitar os cenários rurais ao serviço da narrativa. A quinta é aparentemente enorme mas claustrofóbica, com uma vaca morta arrastada a trazer premonições de que algo de mal se está a passar, embora este situação não faça Tom sair de vez do território. Os cenários exteriores destacam-se pelas vastas terras e cores outonais, contrastando com os interiores marcados pela pouca iluminação e algum intimismo, algo que intensifica estes relacionamentos intrincados, enquanto Agathe parece desconhecer a verdade sobre Guillaume e o seu filho mais velho procura infernizar a vida de Tom. Dolan arquitecta a narrativa com engenho, desenvolvendo uma estranha luta de vontades entre Tom e Francis, quase que a certa altura gerando uma tensão sexual entre ambos, embora o segundo seja supostamente homofóbico. A presença de Tom na quinta dura mais do que este inicialmente esperaria, mas algo o liga ao território, incluindo as memórias de Guillaume, mas também a simpatia de Agathe e até uma espécie de Síndroma de Estocolmo com este a ligar-se a Francis. Os close-ups exacerbam os sentimentos destes personagens, sobretudo Tom, com Xavier Dolan a não ter problemas em expor a sua face e as inquietações do protagonista, revelando uma grande confiança na realização cinematográfica naquela que tem sido considerada como uma das suas obras mais acessíveis. Inquietante, imprevisível, claustrofóbico e marcante, "Tom à la ferme" continua o rumo interessante de Xavier Dolan na realização cinematográfica.

Título original: "Tom à la ferme".
Realizador: Xavier Dolan. 
Argumento: Xavier Dolan. 
Elenco: Xavier Dolan, Pierre-Yves Cardinal, Lise Roy, Evelyne Brochu.

Trailer de "They Came Together"

Foi divulgado um trailer da comédia "They Came Together". "They Came Together" é realizado por David Wain ("Wanderlust"), através do argumento do próprio e Michael Showalter. O filme conta no elenco com Paul Rudd ("Role Models"), Amy Poehler ("Parks and Recreation"), Max Greenfield ("New Girl"), Jason Mantzoukas ("The Dictator"), Ed Helms ("The Office"), Noureen DeWulf ("Anger Management"), Cobie Smulders ("The Avengers"), Michael Ian Black ("Backwash"), Cristopher Meloni ("True Blood"), entre outros.

O enredo de "They Came Together" acompanha Joel (Paul Rudd), um homem de negócios de sucesso cuja companhia ameaça fechar o pequeno estabelecimento de Molly (Amy Poehler). A partir deste momento menos positivo, nasce uma relação amorosa que promete parodiar as convenções das comédias românticas.

"They Came Together" estreia a 27 de Junho de 2014 nos EUA. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em https://www.facebook.com/pages/Ricks-Cinema/



Dois clips de "Devil's Knot"

Foram divulgados dois clips de "Devil´s Knot", um filme realizado por Atom Egoyan. Podem ver um dos clips no final do post e o outro no seguinte link: EW.

O filme de Atom Egoyan ("The Sweet Hereafter") é inspirado no livro "Devil’s Knot: The True Story of the West Memphis Three" de Mara Leveritt. "Devil´s Knot" conta no elenco com Reese Witherspoon , Colin Firth, Mireille Enos, Kristopher Higgins, Alessandro Nivola, Collette Wolfe, Justin Castor, Amy Ryan, Dane DeHaan, entre outros.

 "West Memphis Three" é o nome dado a um grupo de jovens que em 1994 foram acusados do assassinato de três rapazes, em West Memphis, no Arkansas. O enredo de "Devil´s Knot" acompanha a investigação desenvolvida pelo detective privado Ron Lax (Firth), em regime pro bono. Lax encontra vestígios de ADN que ligam Terry Hobbs (Nivola), o padrasto de um dos três adolescentes acusados de assassinato. Esta prova vai ser fulcral para os jovens poderem provar a sua inocência.

"Devil's Knot" estreia a 9 de Maio de 2014 nos EUA. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/pages/Ricks-Cinema/






29 abril 2014

Justin Kurzel pode realizar "Assassin's Creed"

O Deadline noticiou que Justin Kurzel ("Macbeth") encontra-se em negociações para realizar a adaptação cinematográfica da popular série de jogos "Assassin´s Creed". Michael Fassbender ("Shame") é o único nome confirmado no elenco. Kurzel e Fassbender trabalharam juntos em "Macbeth". "Assassin's Creed" conta com o argumento de Michael Lesslie ("Skirt").

 "Assassin's Creed" é uma série de jogos electrónicos de acção e aventura, produzido pela Ubisoft Montreal, Gameloft e Griptonite Games com quatro jogos na série principal e vários materiais de suporte. O primeiro jogo da saga "Assassin´s Creed" foi lançado originalmente em Novembro de 2007.

 O enredo do jogo desenrola-se em 2012, e centra-se em Desmond Miles, um bartender que é sequestrado e transportado para um laboratório da "Indústrias Abstergo", que conduz pesquisas sobre a memória genética. Através das várias sessões com Desmond, o jogador toma conhecimento que este é descendente de Altaïr Ibn La-Ahad ("Filho de Nenhum"), um membro do "Clã dos Assassinos" de 1191, que participou numa missão para obter um "Pedaço do Éden", um artefacto capaz de criar ilusões, dos Templários. Ao longo da história, é revelado que a administração do laboratório é uma versão moderna dos Templários e que estes estavam cientes da ascendência de Miles. Quando o real objectivo dos membros da Abstergo é revelado, o jogador toma conhecimento de que estes estão a tentar localizar um Pedaço do Éden, no qual acreditavam estar escondido nas memórias de Miles.

"Assassin's Creed" estreia a 22 de Maio de 2015, nos Estados Unidos da América. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Resenha Crítica: "Géographie Humaine"

 Figura de proa na secção "Herói Independente" da 11ª edição do IndieLisboa, Claire Simon traz-nos um documentário assaz interessante em "Géographie Humaine", onde procura conhecer e dar a conhecer os seres humanos que frequentam a Gare du Nord, em Paris, a estação de comboios mais movimentada da Europa e uma das mais movimentadas do Mundo. Simon dá-nos a conhecer o espaço e a estrutura arquitectónica da Gare du Nord, os comboios que partem e os que chegam, embora o interesse primordial esteja na parte humana deste espaço, naqueles que viajam nestes meios de transporte. Esta é uma estação que conta com destinos regionais, nacionais e internacionais, algo que dá uma faceta multicultural à mesma, quase apátrida, onde diferentes culturas, religiões, nacionalidades e personalidades se juntam neste lugar que ao mesmo tempo é um não-lugar, no qual muito acontece e várias histórias as suas gentes têm para contar. Enquanto Claire Simon anda com a câmara de filmar, Simon Mérabet, um amigo da cineasta, um actor de origem argelina residente no Sul de França, interpela as várias pessoas que andam pela Gare du Nord. É neste sentido que encontramos Simon a falar com um jovem casal logo no início do filme, mas também com uma sem-abrigo oriunda da Bretanha que viajou para Paris em busca de melhores condições de vida mas evita regressar a casa derrotada pelo destino. Temos ainda conversas com jovens que circulam pelo local, mas também um casal de homossexuais que troca carícias após a ausência habitual de uma semana de trabalho, para além de diálogos com trabalhadores da Gare du Nord, entre outros elementos. Veja-se o funcionário das limpezas oriundo do Mali que está em França há trinta anos mas não pretende nacionalidade francesa, desejando um dia regressar ao seu país natal, mas também uma argelina cujo prazo do visto de residência está prestes a terminar, tendo deixado a sua filha na terra natal. Várias são as histórias que nos são apresentadas, algumas terminadas abruptamente pela chegada do transporte com Claire Simon a encontrar alguma poesia neste último e rápido encontro com diferentes estranhos.

"Géographie Humaine" propõe-se assim a explorar as idiossincrasias entre as gentes que circulam pela Gare du Nord, ao mesmo tempo que rompe com a premissa inicial e logo abre espaço para a abertura de tópicos como a integração ou não dos estrangeiros em França, as dificuldades em conseguir emprego, a noção que um curso superior muitas das vezes não é o suficiente para encontrar um trabalho estimulante ou na área desejável (veja-se o segurança), a necessidade de emigrar para encontrar melhores condições de vidas noutros países, entre outras temáticas. Ficamos também perante as diferentes atitudes que cada elemento apresenta em relação à sua vida, aos diferentes propósitos de cada viagem (lazer, laboral, etc), mas também a uma certa ideia deste espaço da Gare du Nord como algo quase à parte do Mundo. Aqui homossexuais beijam-se sem que ninguém ligue, jovens falam de droga e sexo abertamente, um homem tira o seu tapete e reza virado para Meca, uma sem-abrigo encontra-se acompanhada pelo seu cão sem que muita gente dê pela sua presença, enquanto os seres humanos circulam velozmente por este espaço e poucos dão pela presença uns dos outros. Uns pagam o bilhete, outros entram à socapa, num constante fluxo de partidas e chegadas de seres humanos, com esta Gare du Nord a ser acima de tudo um local de passagem, embora também tenha algumas lojas e restaurantes para quem tem de se demorar um pouco mais. Claire Simon interessa-se também por estes espaços, desde o indivíduo que tem o seu próprio negócio mas ajuda a tia no restaurante de comida chinesa, passando pela vendedora de roupa interior, até à empregada da loja de bijuteria, interessando à cineasta conhecer e dar a conhecer estes seres humanos. "Géographie Humaine" pode ainda ser visto como um díptico com "Gare du Nord", uma obra realizada por Claire Simon, quase em simultâneo com a primeira, onde ficamos perante elementos entre a ficção e o documentário sobre esta estação de comboios. Entre partidas e chegadas de seres humanos, "Géographie Humaine" tem o mérito de nos fazer reflectir sobre este espaço da Gare du Nord como algo que transcende uma estação, mas sim um espaço onde confluem diferentes gentes anónimas que ganham voz neste interessante documentário realizado por Claire Simon.

Título original: "Géographie Humaine".
Realizadora: Claire Simon.
Argumento: Claire Simon.
Com: Simon Mérabet.

Resenha Crítica: "Gare du Nord"

 A Gare du Nord é a maior estação de comboios da Europa e uma das mais movimentadas do Mundo, servindo destinos regionais, nacionais e internacionais. Esta estação é cenário e protagonista de "Gare du Nord", uma longa-metragem realizada por Claire Simon, onde as barreiras da ficção e do documentário se esbatem e se reúnem para esta interessante obra cinematográfica que teve honras de abrir a 11ª edição do Indielisboa. Em "Géographie Humaine" Claire Simon, com a companhia de Simon Mérabet, procurava explorar o espaço da Gare du Nord e os passageiros que frequentavam a mesma, exibindo um espaço quase apátrida, um não-lugar onde se juntam gentes de várias nacionalidades, religiões, culturas e personalidades, com muitas histórias para contar. Em "Gare du Nord" não temos Simon Mérabet, mas sim um conjunto de personagens ficcionais que se cruzam com seres humanos bem reais, ao longo deste espaço onde chegam e partem meios de transporte, embora os protagonistas pareçam espectros num limbo do qual não conseguem sair. A certa altura do filme parece que a narrativa vagueia ao sabor dos seus personagens, com estes a parecerem perdidos no interior da Gare du Nord. Sabem onde estão, mas não sabem para onde ir, com os seus rumos a parecerem incertos, a começar por Ismaël (Reda Kateb), um estudante de sociologia em pesquisa para um doutoramento sobre a estação como aldeia global, que efectua questionários a vários passageiros, embora nem sempre tenha muito sucesso. É num destes inquéritos que conhece Mathilde (Nicole Garcia), uma professora universitária, casada, que se encontra a fazer quimioterapia. Os dois vão metendo conversa. Palavra puxa palavra e gradualmente Mathilde acaba por ajudar Ismaël nos inquéritos mas também começa a nutrir sentimentos amorosos pelo mesmo. Nesse sentido, vamos assistir ao Mathilde e Ismaël, dois personagens ficcionais, a cruzarem-se com os espaços que Claire Simon já nos tinha apresentado em "Géographie Humaine", e até com alguns elementos do documentário, tais como um vendedor de arte vietnamita que ajuda a tia no restaurante da Gare du Nord. Temos também a loja de bijuteria, a loja de lingerie, enquanto estes dois entrevistam várias pessoas e ficamos a conhecer um pouco mais de cada um, incluindo daqueles que trabalham pelos estabelecimentos comerciais da Gare du Nord e aqueles que vagueiam sem rumo pelo local.

 Estes diálogos entre os personagens permitem a Claire Simon extrapolar o espaço da narrativa e abordar várias temáticas. Desde temas como a xenofobia, insegurança laboral, criminalidade, imigração, problemas entre pais e filhos, tráfico, a integração ou não dos universitários no mercado laboral, passando pelo quotidiano na estação, enquanto Claire Simon nunca nos faz esquecer que a sua protagonista é a Gare du Nord. É aqui que os seus personagens vagueiam, parecendo perdidos em busca de algo. Veja-se Sacha (François Damiens), um elemento conhecido por participar num programa de apanhados, que procura pela sua filha de dezassete anos de idade, que fugiu de casa e se encontra pela Gare du Nord. Este cruza-se com várias gentes, incluindo com Mathilde, mas também Joan (Monia Chokri), uma antiga aluna da personagem interpretada por Nicole Garcia. De vestes vermelhas e semblante vistoso, Joan estudou na universidade durante oito anos, tendo posteriormente enveredado por uma carreira longe da área de História, sendo uma agente imobiliária que tem constantemente de viver longe dos filhos. É sobre estes personagens que incide boa parte da narrativa de "Gare du Nord", com estes por vezes a parecerem espectros que vagueiam sem rumo e objectivo. Veja-se o caso de Mathilde quando Ismäel não lhe responde às mensagens e não atende as chamadas, mas também o próprio personagem interpretado por Reda Kateb, um estudante universitário sem grande confiança no seu valor e no seu futuro. No centro de tudo está a Gare du Nord, a estação por onde circulam milhares de pessoas, quase sem tempo para darem conta do que acontece a quem anda por esse lugar. Sacha logo se apercebe disso quando não consegue grandes informações sobre a sua filha, e nós também percebemos isso quando jovens se queixam de crimes por ali cometidos. Somos assim deixados perante várias gentes, desde empregados de limpeza, seguranças, funcionárias das lojas, gentes de diferentes grupos sociais e personalidades que se encontram neste lugar que a espaços parece à parte do Mundo. Deambulando entre a ficção e o documentário, Claire Simon tem em "Gare du Nord" uma obra capaz de explorar e extrapolar o espaço da narrativa, tornando-o protagonista de uma obra que sobressai não só pelo desenvolvimento da personalidade dos personagens, mas também pela integração destes junto do real, beneficiando imenso das interpretações discretas mas positivas dadas pelo quarteto destacado. Estamos perante histórias de ficção que se reúnem com a realidade ao longo de uma obra que pode e deve ser acompanhada por "Géographie Humaine", com ambos os filmes a complementarem-se e a formarem um díptico assaz interessante.

Título original: "Gare du Nord".
Realizador: Claire Simon.
Argumento: Claire Simon, Shirel Amitay, Olivier Lorelle.
Elenco: Nicole Garcia, Reda Kateb, Monia Chokri, François Damiens.

Thomas Alfredson vai realizar adaptação de "The Snowman"

A Variety noticiou que Thomas Alfredson ("Let the Right One In") vai realizar a adaptação ao grande ecrã do livro policial, "The Snowman". O argumento vai ser escrito por Alfredson e Soren Sveistrup.

"The Snowman" é o sétimo livro da autoria de Jo Nesbø. O livro foi publicado originalmente em 2007 e foi bastante elogiado pelo público e pela crítica, sendo um dos grandes sucessos do autor. "The Snowman" tem a seguinte sinopse:

Estamos em Oslo, no mês Novembro, está a cair a primeira neve do ano. Após chegar a casa, vinda do trabalho, Birte Becker elogia o boneco de neve que foi feito no jardim pelo seu marido e pelo seu filho. Mas estes não fizeram um boneco de neve. Quando a família encontra-se a olhar atentamente para o boneco de neve através da janela da sala de estar, o filho repara, que o boneco está a olhar de forma fixa para a casa.
Pela mesma altura, o Detective Inspector Harry Hole recebe uma carta anónima assinada como “The Snowman”. É então que o Detective começa a encontrar um padrão alarmante entre vários casos de desaparecimento. Uma mulher casada desaparece no primeiro dia em que cai a neve. Na mesma noite, Sylvia Pedersen luta para sair de uma floresta nos arredores de Oslo, durante o primeiro nevão. Esta sabe que está a correr pela sua vida, não sabe é do que está a fugir... felizmente.

O filme ainda não tem uma data de estreia definida.

Divulgado o elenco de "Star Wars: Episode VII"

Foram revelados os integrantes do elenco de "Star Wars: Episode VII". A Walt Disney Pictures e a Lucasfilm anunciaram que John Boyega ("Attack the Block"), Daisy Ridley, Adam Driver ("Girls"), Oscar Isaac ("Inside Llewyn Davis"), Andy Serkis ("Dawn of the Planet of the Apes"), Domhnall Gleeson ("About Time"), e Max von Sydow ("Flash Gordon") vão integrar o elenco de "Star Wars: Episode VII". Estes juntam-se a elementos que constaram no elenco da trilogia original, tais como Harrison Ford, Carrie Fisher, Mark Hamill, Anthony Daniels, Peter Mayhew, e Kenny Baker. Imagem via CS.

  O novo filme da saga "Star Wars" será realizado por J.J. Abrams ("Star Trek Into Darkness"). O argumento esteve inicialmente a cargo de Michael Arndt, tendo posteriormente entrado em cena Abrams e Lawrence Kasdan. O enredo do filme ainda é desconhecido, sabe-se apenas que é o primeiro volume de uma nova trilogia da famosa saga criada por George Lucas.

 Star Wars: Episode VII” estreia a 18 de Dezembro de 2015 nos EUA. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema 

"Godzilla" ganha um novo trailer internacional

Foi divulgado um novo trailer internacional de "Godzilla". O filme realizado por Gareth Edwards marca o regresso de "Godzilla" às salas de Cinema Norte-Americanas, depois da tentativa de Roland Emmerich em 1998. "Godzilla" conta no elenco com Sally Hawkins ("Happy Go Lucky"), Juliette Binoche ("Elles"), Ken Watanabe ("Inception"), David Strathairn ("Lincoln"), Elizabeth Olsen ("Liberal Arts"), Aaron Taylor-Johnson ("Anna Karenina"), Bryan Cranston ("Breaking Bad") e Akira Takarada.

Aquando do anúncio do desenvolvimento da produção, Thomas Tull, líder da Legendary, não escondeu a sua satisfação pela sua empresa ir adaptar Godzilla ao grande ecrã, pois "Godzilla é um dos personagens mais poderosos e icónicos da cultura popular, e nós na Legendary estamos extasiados por podermos criar um épico moderno inspirado na franquia da Toho. Os nossos planos passam por produzir o filme de Godzilla, que nós como fãs pretendemos ver. Nós pretendemos fazer justiça aos elementos que permitiram ao personagem tornar-se tão importante na cultura pop contemporânea." Outro dos que se encontrava bastante entusiasmado com a ideia foi Jeff Robinov, Presidente da Warner Bros. Pictures Group, "Godzilla é emblemático do tipo de filmes evento, pelos quais a Warner Bros e os nossos parceiros da Legendary são bem conhecidos."

O reboot de "Godzilla" será realizado por Gareth Edwards ("Monsters"). O argumento de "Godzilla" já passou por várias mãos. O último nome a ser contratado para trabalhar no argumento foi Frank Darabont ("The Walkin Dead"). O enredo do filme ainda é desconhecido, sabe-se apenas que Godzilla vai enfrentar vários monstros.

"Godzilla" estreia a 16 de Maio de 2014, nos Estados Unidos da América. Aproveitamos para recordar o artigo que aborda um pouco da história de "Godzilla".



"Transformers: Age of Extinction" - Nova imagem

Já se encontra on-line uma nova imagem de "Transformers: Age of Extinction". A imagem centra-se em Optimus Prime (via The Playlist).

O filme é realizado por Michael Bay (realizador dos três filmes da saga), através do argumento de Ehren Krueger. "Transformers: Age of Extinction" conta no elenco com Mark Wahlberg, Nicola Peltz, Brenton Thwaites, Jack Reynor, Stanley Tucci, Kelsey Grammer, Sophia Myles, Li Bingbing, entre outros.

"Transformers: Age of Extinction" tem a seguinte sinopse: Transformers: Era da Extinção tem início após uma épica batalha que deixou uma grande cidade devastada, mas com o mundo a salvo. Enquanto a humanidade recupera, um grupo obscuro revela-se numa tentativa de tomar o controlo da história… enquanto uma antiga e poderosa ameaça coloca a Terra na sua mira. Com a ajuda de um novo elenco de humanos (liderado por Mark Wahlberg), Optimus Prime e os Autobots erguem-se para enfrentar o seu mais terrível desafio. Nesta incrível aventura, terá início uma guerra entre o bem e o mal, que se tornará uma batalha épica à escala mundial.

"Transformers: Age of Extinction" estreia a 27 de Junho de 2014, nas salas de cinema norte-americanas. Podem seguir a página do Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/pages/Ricks-Cinema/

Mila Kunis e Eddie Redmayne nas novas imagens de "Jupiter Ascending"

Foram divulgadas duas novas imagens de "Jupiter Ascending", o novo filme de Lana e Andy Wachowski. As imagens centram-se nos personagens interpretados por Eddie Redmayne e Mila Kunis. Imagens via The Playlist.

"Jupiter Ascending" é realizado por Andy e Lana Wachowski ("Cloud Atlas"), através do argumento dos próprios. O filme conta no elenco com Channing Tatum, Mila Kunis, Eddie Redmayne, Sean Bean, Douglas Booth, Tuppence Middleton, Doona Bae, James D’Arcy, Doona Bae, entre outros.

Sinopse de "Jupiter Ascending": Jupiter Jones (Mila Kunis) nasceu sob um céu nocturno, com sinais que previam que esta estava destinada a grandes feitos. Em idade adulta, Jupiter sonha com as estrelas mas acorda para a fria realidade, onde trabalha como empregada de limpeza. Quando Caine (Channing Tatum), um antigo militar geneticamente alterado chega à Terra para localizá-la, Jupiter começa a vislumbrar o destino pelo qual sempre ansiou - a sua assinatura genética coloca-a como a próxima para receber uma herança extraordinária, que poderá alterar para sempre o equilíbrio do cosmos.

"Jupiter Ascending" estreia a 25 de Julho de 2014, nos Estados Unidos da América. Siga o Rick´s Cinema no Facebook em: http://www.facebook.com/pages/Ricks-Cinema


Tom Hooper vai realizar "The Danish Girl". Eddie Redmayne irá protagonizar o filme

O Deadline noticiou que Tom Hooper ("Les Misérables") vai realizar a adaptação cinematográfica de "The Danish Girl". A mesma fonte adianta que Eddie Redmayne vai protagonizar o filme. Hooper e Redmayne trabalharam juntos em "Les Misérables".

O argumento de "The Danish Girl" é baseado no livro homónimo de David Ebershoff. O livro foi publicado em Portugal com o título "A Rapariga Dinamarquesa" e tem a seguinte sinopse (via Wook): Inspirada na história verídica do pintor dinamarquês Einar Wegener e da sua esposa americana, A Rapariga Dinamarquesa traz-nos um retrato terno e comovente sobre um amor que desafia todos os limites. Tudo começa com um simples pedido. A modelo que Greta está a pintar cancelou a sessão agendada, na altura em que faltam apenas alguns pormenores para a conclusão do quadro. A pintora pergunta então ao marido se se importa de calçar umas meias e sapatos de senhora por alguns momentos, para ela poder finalizar os últimos detalhes. Este pequeno favor irá trazer consigo uma série de transformações à vida de Einar, que descobre em si uma identidade até então desconhecida. Com elas, começa uma das mais apaixonantes e invulgares histórias de amor do século XX.

O argumento está a cargo de Lucinda Coxon. A produção ainda não conta com um cronograma definido. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Cary Fukunaga vai realizar "The Black Count"

O Deadline noticiou que Cary Fukunaga ("True Detective") vai escrever o argumento e realizar a adaptação cinematográfica de "The Black Count: Glory, Revolution, Betrayal, And The Real Count of Monte Cristo", um livro escrito por Tom Reiss.

O livro foi publicado em Portugal com o título "O Conde Negro" e tem a seguinte sinopse (via Wook): O general Alex Dumas é hoje em dia praticamente desconhecido e, todavia, a sua história é curiosamente familiar - porque o filho, o romancista Alexandre Dumas, usou a sua vida como inspiração para os clássicos O Conde de Monte Cristo e Os Três Mosqueteiros. Nascido em Saint-Domingue (atual Haiti), filho de um aristocrata e de uma escrava, Alex Dumas viajou para Paris, onde ascendeu ao comando de exércitos no auge da Revolução - até conhecer um inimigo implacável que não podia derrotar: Napoleão Bonaparte. O Conde Negro é, também, uma história de laços inquebráveis de amor entre um pai e um filho.

A produção ainda não conta com um cronograma definido. Fukunaga começa no próximo mês a filmar "Beasts of No Nation", um filme que vai ser protagonizado por Idris Elba. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

28 abril 2014

Cinco novas imagens de "Guardians of the Galaxy"

Foram divulgadas cinco novas imagens de "Guardians of the Galaxy", um filme realizado por James Gunn ("Super"), através do argumento de Nicole Periman e Chris McCoy, posteriormente revisto pelo primeiro. Imagens via The Playlist.

"Guardians of the Galaxy" conta no elenco com Chris Pratt (o mui admirado Andy Dwyer de "Parks and Recreation"), que vai dar vida a Peter Quill, mais conhecido como Starlord, o líder do grupo "Guardians of the Galaxy". Dave Bautista ("Riddick") vai dar vida a 'Drax, o Destruidor' em "Guardians of the Galaxy". O filme conta ainda no elenco com Zoe Saldana ("Avatar"), Michael Rooker ("The Walking Dead"), Ophelia Lovibond ("A Single Shot"), Lee Pace ("Lincoln"), Glenn Close ("Damages"), Karen Gillan ("Doctor Who"), Benicio Del Toro ("Savages"), Vin Diesel ("Riddick") e Bradley Cooper ("American Hustle").

Criada por Arnold Drake e Gene Colan, a equipa "Guardians of the Galaxy" surgiu pela primeira vez em 1969, em Marvel Super-Heroes #18. Os personagens só tiveram direito a uma série de comics própria durante a década de 1990, tendo posteriormente sido cancelada. Em 2008, "Guardians of the Galaxy" ressurgiram com algum sucesso. Embora os grupos de 1969 e 2008 apresente algumas diferenças, o enredo centra-se num grupo de extraterrestres do Século XXXI, que viajam no tempo e interagem com vários personagens da Marvel. No filme estarão presentes Star-Lord, Drax the Destroyer, Groot, Rocket Racoon e Gamora.

"Guardians of the Galaxy" estreia a 1 de Agosto de 2014, nas salas de cinema norte-americanas. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema





"Macbeth" - Nova imagem

Já se encontra on-line uma nova imagem da mais recente adaptação cinematográfica de "Macbeth". A imagem centra-se nos personagens interpretados por Michael Fassbender e Marion Cotillard. Imagem via The Playlist.

O filme é realizado por Justin Kurzel ("Snowtown"), através do argumento de Todd Louiso e Jacob Koskoff. "Macbeth" conta no elenco com Paddy Considine ("The Double"), David Thewlis ("The Zero Theorem"), Sean Harris ("The Borgia"), Jack Reynor ("Delivery Man") e Elizabeth Debicki ("The Great Gatsby"), Marion Cotillard ("Rust & Bone") e Michael Fassbender ("Shame").

O filme será baseado no clássico escrito por William Shakespeare e apresentará uma "abordagem visceral à história, incluindo nas cenas das batalhas".  O livro tem a seguinte sinopse (via Sinopse do Livro): Em Macbeth (1605), a ambição é o motivo que leva à conspiração contra a vida de um rei. Lady Macbeth, movida pelo desejo de vingança e pela ambição de se tornar rainha, seduz Macbeth a cometer o assassinato do Rei Duncan, pretendendo assim herdar o trono. O ambiente é sombrio, fúnebre, como as almas dos personagens e os seus sórdidos planos pela conquista do poder. 

  Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Emily Blunt e Tom Cruise no novo banner de "Edge of Tomorrow"

Já se encontra on-line um novo banner de "Edge of Tomorrow" (anteriormente "All You Need Is Kill"). O banner centra-se nos personagens interpretados por Emily Blunt e Tom Cruise. Via Coming Soon.

O enredo de "Edge of Tomorrow" é inspirado na obra literária "All You Need is Kill" de Hiroshi Sakurazaka. O livro tem a seguinte sinopse: Existe uma coisa pior do que morrer. É voltar do mundo dos mortos e voltar a morrer... vezes sem conta...
Quando um povo extra-terrestre, conhecido como Gitai, invade a Terra, Keiji Kiriya (no filme Bill Cage) é apenas um entre os muitos soldados que são recrutados entre os civis, equipados e armados a preceito, e enviados para matarem os invasores. Durante o conflito, Keiji acaba por ser morto no campo de batalha. No entanto, Kenji acaba por renascer na manhã seguinte e percebe que está destinado a morrer e a renascer, vezes sem conta, enquanto durar o conflito. Durante a 158ª vez em que renasce, Kenji encontra algo de diferente, uma mulher soldado, que poderá significar a sua fuga da maldição, ou a morte definitiva.

"Edge of Tomorrow" é realizado por Doug Liman, através do argumento de Dante Harper e Joby Harold. O filme conta no elenco com Tom Cruise ("Oblivion"), Emily Blunt ("The Adjustment Bureau"), o rapper T.I. (aka Clifford Joseph Harris), Charlotte Riley ("The Take"), Bill Paxton ("Haywire"), Marianne Jean-Baptiste ("RoboCop") e Jeremy Piven ("Entourage").

"Edge of Tomorrow" estreia a 6 de Junho de 2014 nos Estados Unidos da América. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Sylvester Stallone na nova imagem de "The Expendables 3"

Foi divulgada uma nova imagem de "The Expendables 3". A imagem (via The Playlist) centra-se no personagem interpretado por Sylvester Stallone.

O filme é realizado por Patrick Hughes ("Red Hill"), através do argumento de Creighton Rothenberger e Katrin Benedikt. "The Expendables 3" conta no elenco com os regressos de Sylvester Stallone, Jason Statham, Jet Li, Dolph Lundgren, Randy Couture, Terry Crews e Arnold Schwarzenegger, que voltam a interpretar os papéis dos filmes anteriores, aos quais se juntam Wesley Snipes, Antonio Banderas, Mel Gibson, Harrison Ford, Kellan Lutz, Ronda Rousey, Victor Ortiz e Glen Powell.

Sinopse: Em "THE EXPENDABLES 3", Barney (Stallone), Christmas (Statham) e o resto da equipa ficam frente a frente com Conrad Stonebanks (Gibson), um elemento que fundou o grupo "The Expendables" ao lado de Barney. Stonebanks tornou-se um impiedoso traficante de armas e alguém que Barney foi forçado a matar... ou pelo menos era o que este pensava. Stonebanks, que iludiu a morte uma vez, prepara-se para cumprir a missão de eliminar os "The Expendables", mas Barney tem outros planos. Barney decide que tem de combater o inimigo com sangue novo, e traz uma nova geração de membros para a equipa, recrutando elementos que são mais jovens, mais rápidos e especialistas em tecnologia. A missão torna-se um confronto clássico entre o estilo da velha guarda contra a nova vaga especialista em tecnologia, naquela que é a batalha mais pessoal dos Expendables.

"The Expendables 3" estreia a 15 de Agosto de 2014 nos EUA.Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Duas novas imagens de "Godzilla"

Foram divulgadas duas novas imagens de "Godzilla". As imagens centram-se no personagem do título (via The Playlist). O filme realizado por Gareth Edwards marca o regresso de "Godzilla" às salas de Cinema Norte-Americanas, depois da tentativa de Roland Emmerich em 1998. "Godzilla" conta no elenco com Sally Hawkins ("Happy Go Lucky"), Juliette Binoche ("Elles"), Ken Watanabe ("Inception"), David Strathairn ("Lincoln"), Elizabeth Olsen ("Liberal Arts"), Aaron Taylor-Johnson ("Anna Karenina"), Bryan Cranston ("Breaking Bad") e Akira Takarada.

Aquando do anúncio do desenvolvimento da produção, Thomas Tull, líder da Legendary, não escondeu a sua satisfação pela sua empresa ir adaptar Godzilla ao grande ecrã, pois "Godzilla é um dos personagens mais poderosos e icónicos da cultura popular, e nós na Legendary estamos extasiados por podermos criar um épico moderno inspirado na franquia da Toho. Os nossos planos passam por produzir o filme de Godzilla, que nós como fãs pretendemos ver. Nós pretendemos fazer justiça aos elementos que permitiram ao personagem tornar-se tão importante na cultura pop contemporânea." Outro dos que se encontrava bastante entusiasmado com a ideia foi Jeff Robinov, Presidente da Warner Bros. Pictures Group, "Godzilla é emblemático do tipo de filmes evento, pelos quais a Warner Bros e os nossos parceiros da Legendary são bem conhecidos."

O reboot de "Godzilla" será realizado por Gareth Edwards ("Monsters"). O argumento de "Godzilla" já passou por várias mãos. O último nome a ser contratado para trabalhar no argumento foi Frank Darabont ("The Walkin Dead"). O enredo do filme ainda é desconhecido, sabe-se apenas que Godzilla vai enfrentar vários monstros.

"Godzilla" estreia a 16 de Maio de 2014, nos Estados Unidos da América. Aproveitamos para recordar o artigo que aborda um pouco da história de "Godzilla".


Novo trailer de "The Fault in Our Stars"

Foi divulgado um novo trailer da adaptação cinematográfica do livro "The Fault in Our Stars", escrito por John Green. "The Fault in Our Stars" é realizado por Josh Boone ("Writers"), através do argumento de Scott Neustadter e Michael H. Weber. O filme conta no elenco com Ansel Elgort, Shailene Woodley, Willem Dafoe, entre outros.

O enredo de "The Fault in Our Stars" centra-se numa adolescente que sofre de cancro, que se apaixona por um rapaz no grupo de apoio. Os dois formam uma forte ligação, enquanto procuram lidar com a doença da qual padecem.

A produção está a cargo de Wyck Godfrey e Marty Bowen (dupla de "Safe Haven"). "The Falt in Our Stars" estreia a 6 de Junho de 2014 nos EUA. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Resenha Crítica: "Les Apaches"

 Um acto de rebeldia, algo impensado, cometido por um grupo de cinco adolescentes desemboca numa série de gravosos acontecimentos que prometem terminar em desgraça. Falamos dos protagonistas de "Les Apaches", uma das obras mais estimulantes e bem conseguidas da secção competitiva do IndieLisboa 2014, marcada por alguma imoralidade, traições e violência, onde a transição para a idade adulta surge acompanhada por vários tropeções. O desfecho é imprevisível embora Thierry de Perretti nos faça temer o pior em relação ao seu protagonista, o jovem Aziz (Aziz El Hadachi), durante boa parte do filme. Este é o filho de um casal que cuida de uma habitação pertencente a gente abastada, decidindo após uma noite de farra ir para este local marcado por uma piscina, muito espaço, aparentemente ideal para beber, fumar e se possível um dos elementos engatar a bela Maryne (Maryne Cayon). Para além de Aziz e Maryne, o grupo que se diverte na casa é ainda formado por François-Jo (François-Joseph Cullioli), Jo (Joseph-Marie Ebrard) e Hamza ( Hamza Meziani), todos adolescentes, todos rebeldes, e todos prontos a cometer erros. As hormonas estão ao rubro, as células do cérebro a funcionarem mais pelos ímpetos do que pela racionalidade e lá acabam por roubar alguns objectos da casa. Coisas até de pouco valor, que mais tarde acabam por ser devolvidas por Aziz quando percebe que o emprego do pai está em perigo. No entanto, já pouco pode fazer, já que apanha pancada de elementos próximos aos donos da casa, mas também se prepara para entrar em confronto com François-Jo e Hamza, com estes dois a roubarem uma arma que estava na casa e a não terem intenções de a devolver, visto que pretendem lucrar com a mesma. Também não querem ir presos e estão pouco dispostos a ver Aziz a poder falar sobre os parceiros de roubo, com o jovem a não ter intenções de falar, embora os supostos amigos estejam completamente a lixar-se para isso e dispostos a tudo para silenciar o personagem interpretado por El Hadachi.

Os actores, praticamente desconhecidos, que interpretam personagens com quem partilham os seus nomes, destacam-se pelo naturalismo com que dão vida a estes adolescentes, convencendo e remetendo para o egoísmo desta idade, destacando-se pela positiva, bem como este território da Córsega que é exposto com enorme vivacidade por Thierry de Perretti. Conhecido sobretudo pelo seu trabalho como actor (tendo recentemente integrado o elenco de "Saint Laurent", ao lado de nomes como Léa Seydoux), Thierry de Perretti tem na sua segunda longa-metragem como realizador um trabalho intenso, coeso, capaz de explorar com enorme crueza esta história protagonizada por adolescentes rebeldes e prontos a cometer erros. Aziz até parece manter alguns valores morais, mas Hamza e François-Jo mostram-se capazes do pior, numa história onde as mulheres pouco têm relevo e os adultos pouco parecem poder fazer para travar os ímpetos destes jovens. Roubam, mentem, traem, expõem os seus sentimentos, divertem-se, ou pelo menos divertiam-se, tendo de conviver com um erro que conduz a uma série de gravosos acontecimentos imprevisíveis, onde esta região da Córsega, local de nascimento do realizador, é cenário e protagonista desta história. Veja-se desde logo os seus territórios florestais, cenário primordial de uma fuga que termina da pior forma, para além da presença desta comunidade islâmica, enquanto os acontecimentos sucedem-se de forma fluída e os personagens parecem pouco dispostos a mostrar contemplações para com o próximo. "Les Apaches" coloca-nos perante estes "apaches" que vêm a sua juventude extinguir-se e a entrada para a idade adulta a começar da pior maneira, onde nem um pintar do cabelo e o remorso podem fazer o que seja para apagar os desvarios e os actos cometidos. É nestes jovens que Thierry de Perretti concentra as suas atenções, sem contemplações ou paternalismos, estando longe de nos apresentar a personagens sem defeitos ou unidimensionais, com a violência a marcar alguns dos seus actos (boa utilização do fora de campo). Os erros na adolescência não são uma novidade, "Les Apaches" mostra-nos isso mesmo, mas também que Thierry de Perretti é um realizador pronto a falhar muito pouco e a ser capaz de desenvolver uma obra que se revela como uma das agradáveis surpresas da 11ª edição do IndieLisboa.

Título original: "Les Apaches".
Realizador: Thierry de Peretti.
Argumento: Thierry de Peretti e Benjamin Baroche.
Elenco: Aziz El Hadachi, François-Joseph Cullioli, Hamza Meziani, Maryne Cayon, Joseph-Marie Ebrard.

Resenha Crítica: "Educação Sentimental"

 Poesia, desencanto, gestos delicados, exageros, sexualidade, erotismo, lendas antigas que ressurgem no presente e invadem a realidade irreal da ficção de "Educação Sentimental", uma longa-metragem realizada pelo cineasta Júlio Bressane. Conhecido por uma independência na realização e uma personalidade vincada, Júlio Bressane traz-nos uma história inspirada na lenda de Selene e Endimião. A Lua apaixonara-se por Endimião, um mortal, algo que era proibido, com Zeus a condenar este último à imortalidade, mas também a um sono eterno, fazendo com que a primeira apenas o possa observar. "Educação Sentimental" é também um filme sobre observação activa, uma contemplação participativa, onde Bressane desperta os nossos sentidos enquanto nos apresenta a Áurea (Josi Antello) e Áureo (Bernardo Marinho). Ela é uma professora solitária, conhecedora e apreciadora de literatura, que muitas das vezes fala como se estivesse a recitar. Ele é prático, pouco culto, mas apreciador dos prazeres corporais, algo visível quando salienta que demorou para sair da piscina porque estava "de pau duro". Antes disso, Áurea observara-o atentamente enquanto Áureo estava na piscina, contemplando o mesmo, um pouco como a Lua contemplara Endimião. Ao invés de nos dar longos diálogos entre os personagens, Júlio Bressane dá-nos longos monólogos onde Áurea fala muito e suscita a curiosidade do jovem Áureo, interessado nas lições e trabalhos desta. Áurea escreveu duas obras de ficção mas nunca as publicou, enquanto Áureo parece contar com um passado conturbado (ou talvez até não), com o filme a explorar os momentos entre ambos, com os dois a aproximarem-se ao mesmo tempo que "Educação Sentimental" nos deixa perante um universo narrativo simultaneamente belo, bizarro e delirante, qual lenda que ganha vida diante do nosso olhar. 

O filme não tem o propósito de nos educar a nível sentimental, embora Áurea até dê umas quantas lições ao seu amado, enquanto Josi Antello sobressai como esta mulher algo exagerada na exposição dos sentimentos. Dança furiosamente, descalça e aparentemente frágil, declama poesia e debita conhecimento, nem sempre parece sentir, embora nutra sentimentos por Áureo, ao longo de uma obra onde a literatura e a realidade se unem, os mitos antigos ressurgem no presente e os sentimentos humanos surgem imprevisíveis como sempre o foram. Quem também é imprevisível é Júlio Bressane, com a sua atitude de desconstruir o filme numa espécie de making of a mostrar como elaborou algumas cenas e os ensaios a dessacralizarem as imagens em movimento apresentadas. E que belas imagens. Veja-se quando o casal de protagonistas é enquadrado nos cenários como se estivesse no interior de uma moldura, coberto por cortinas vermelhas, ao longo de um filme marcado ainda por uma enorme vivacidade nas cores. Os espaços verdejantes são disso exemplo, ao mesmo tempo que somos deixados perante exemplos de poesia e arte, com os quadros a permearem a casa de Áurea, mas também as porcelanas caras. Esta sabe que o seu interlocutor não conhece muito do que fala, tal como Bressane sabe que podemos não apanhar todas as citações e referências que nos atira, procurando estimular as nossas sensações e emoções, um pouco como a protagonista procura fazer a Áureo. Estes dois não sentem uma paixão louca, mas aproximam-se gradualmente, colmatando a solidão que cada um sente, embora nem sempre se compreendam. Estamos perante uma obra peculiar e irreverente, que mais do que ser compreendida pede para ser sentida, quebrando algumas regras cinematográficas e expondo-nos ao talento de Júlio Bressane para a realização cinematográfica.

Título original: "Educação Sentimental".
Realizador: Júlio Bressane.
Argumento: Júlio Bressane.
Elenco: Josi Antello, Bernardo Marinho, Débora Olivieri.

Cara Delevingne no elenco de "Tulip Fever"

O Deadline noticiou que a modelo Cara Delevingne vai juntar-se a Christoph Waltz, Dane DeHaan e Alicia Vikander no elenco de "Tulip Fever", a adaptação do livro homónimo de Deborah Moggach. O filme vai ser realizado por Justin Chadwick ("Mandela: Long Walk to Freedom"). Delevingne vai interpretar Henrietta.

O enredo de "Tulip Fever" desenrola-se na Holanda do Século XVII, quando os bolbos das tulipas eram vendidos a um preço acima da média. O enredo do filme vai acompanhar o affair entre um homem e uma mulher no tempo em que os pintores holandeses se encontravam a elaborar algumas das suas obras-primas.

A pré-produção do filme começa em Abril de 2014. Não foram revelados detalhes em relação ao papel de Waltz. 

Ben Kingsley, James Badge Dale e Charlotte Le Bon podem juntar-se a Joseph Gordon-Levitt no elenco de "To Reach the Clouds"

O The Hoolywood Reporter noticiou que Ben Kingsley ("Iron Man 3"), James Badge Dale ("The Departed") e Charlotte Le Bon ("Yves Saint Laurent") encontram-se em negociações para juntarem-se a Joseph Gordon-Levitt ("Don Jon") no elenco de "To Reach the Clouds", o filme sobre Philippe Petit, o francês que atravessou as Torres Gémeas, em 1974, enquanto andava num cabo.

Dale vai interpretar um amigo de Petit, enquanto Kingsley vai dar vida ao mentor do protagonista. Charlotte Le Bon vai interpretar a namorada de Petit. Philippe Petit vai ser interpretado por Joseph Gordon-Levitt. "To Reach the Clouds" vai ser realizado por Robert Zemeckis ("Flight"), através do argumento do próprio e Christopher Browne. Zemeckis recriar a proeza de Petit com uma tecnologia semelhante à utilizada por Alfonso Cuarón em "Gravity".

A história de Philippe Petit chegou pela primeira vez ao grande ecrã no documentário "Man on Wire" (2008), realizado por James Marsh. A abordagem de Zemeckis e Christopher Browne é centrada no episódio e nas memórias de Petit.

O filme ainda não tem uma data de estreia definida. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Quad de "22 Jump Street"

Foi divulgado (via IMP Awards) um quad de "22 Jump Street", a sequela de "21 Jump Street". O filme é realizado por Chris Miller e Phil Lord (dupla de “21 Jump Street”), através do argumento de Jonah Hill e Michael Bacall. O filme conta no elenco com Jonah Hill, Channing Tatum, Nick Offerman, Amber Stevens, Craig Roberts, Wyatt Russell, entre outros.

O enredo coloca Jenko (Tatum) e Schmidt (Hill) a trabalharem infiltrados numa faculdade para resolverem um caso. Quando Jenko (Tatum) mistura-se com a equipa de futebol americano e Schmidt (Hill) adere à cena artística-boémia local, a dupla de protagonistas passa a questionar sua parceria.

"22 Jump Street" estreia a 13 de Junho de 2014 nos EUA. Podem seguir o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Featurette de "The Water Diviner"

Foi divulgado o primeiro featurette de "The Water Diviner", um filme realizado por Russell Crowe, através do argumento de Andrew Knight e Andrew Anastasios. O filme conta no elenco com Jai Courtney, Olga Kurylenko,  Russell Crowe, Ryan Corr, Jacqueline McKenzie, entre outros.

O enredo "The Water Diviner" desenrola-se em 1919, e acompanha Connor (Crowe), um agricultor australiano que viaja para a Turquia, tendo em vista a localizar os corpos dos seus três filhos, que desapareceram na Batalha de Gallipoli. Connor forma uma relação com uma bela mulher turca (Kurylenko), que possui o hotel onde este reside. Courtney vai dar vida ao Tenente-Coronel Cecil Hilton, um soldado inteligente e eficiente, que é destacado para organizar a missão de identificar os corpos dos soldados falecidos. Este aceita, ainda que relutantemente, que Connor procure os seus filhos.

"The Water Diviner" ainda não tem uma data de estreia definida. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema



Zack Snyder vai realizar o filme da "Liga da Justiça" (Justice League)

O Wall Street Journal noticiou que Zack Snyder ("Man of Steel") vai realizar o filme da "Liga da Justiça" (Justice League). A mesma fonte cita Greg Silverman, executivo da Warner Bros, com este a salientar o facto dos eventos de "Superman vs. Batman" conduzirem ao filme da "Liga da Justiça". O argumento de "Justice League" ainda está em desenvolvimento.

O enredo de "Justice League" ainda não é conhecido. Henry Cavill deve voltar a interpretar Clark Kent aka Superman, enquanto Ben Affleck (Batman) e Gal Godot (Wonder Woman) também devem estar presentes no elenco de "Justice League". Não foram revelados os elementos que vão constar na equipa da Liga da Justiça.

O filme não deve ser lançado antes de 2018. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema


Resenha Crítica: "Centro Histórico"

 Histórias e memórias, sejam estas nacionais, regionais, pessoais, colectivas, reúnem-se ao longo de "Centro Histórico", uma das obras cinematográficas nacionais mais interessantes dos últimos anos, estreando finalmente em Portugal através do IndieLisboa que em boa hora nos trouxe este filme que integra no seu interior quatro curtas-metragens realizadas individualmente pelos portugueses Manoel de Oliveira e Pedro Costa, o finlandês Aki Kaurismäki e o espanhol Victor Erice. Quatro nomes bastante interessantes e relevantes do cinema contemporâneo, dois deles expoentes do melhor que tem o cinema português, que surgem reunidos através desta encomenda da Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura, tendo em vista a mostrar ‘as histórias que a cidade tem para contar’. Cada cineasta conta com um estilo muito próprio na forma de abordar cada história, transgredindo muitas das vezes o espaço da cidade e rompendo barreiras temporais, algo desde logo visível no magnífico segmento realizado por Pedro Costa, "Sweet Exorcist", o segundo na ordem de "Centro Histórico", cuja acção principal desenrola-se maioritariamente num elevador onde se encontra Ventura (personagem que já participara em "Juventude em Marcha") e um soldado português. Ventura encontra-se em pijama, internado numa clínica, pouco falando, embora as suas memórias falem por si, encontrando-se acompanhado por um soldado português, enquanto somos colocados perante os fantasmas do passado que se repercutem no presente. O espaço do elevador torna-se pequeno, claustrofóbico, alvo de intensos sentimentos, enquanto ressurgem episódios da Guerra Colonial e do 25 de Abril de 1974, com as memórias reprimidas de Ventura e do militar a soltarem-se ao longo desta curta que João Lopes classificou na apresentação como aquele que é (até ao momento) o grande filme do Século XXI. Se a afirmação de João Lopes é discutível e até pode ser considerada exagerada, não deixa de ser latente que estamos perante uma obra sublime, intensa, com uma composição dos planos irrepreensível, com tudo a parecer pensado ao pormenor e a deixar-nos com o deleite de finalmente podermos ver em sala um novo filme de Pedro Costa. O cineasta inquieta-nos, transformando o elevador numa máquina do tempo, ou melhor, num território sem lugar e cronologia, que vagueia perante as encruzilhadas da memória e nos dá algo de marcante, mostrando que o cinema só fica a ganhar quando Pedro Costa realiza obras cinematográficas. 

Mas o maior mérito de "Centro Histórico" é contar ainda com mais três curtas de enorme realce. Embrenhemo-nos desde já no "nosso" Manoel de Oliveira, o realizador que melhor captura a actualidade de Guimarães em "Centro Histórico", dos monumentos da cidade e do centro histórico da mesma, enquanto apresenta uma mordacidade latente em "Conquistador Conquistado". Este é o quarto segmento mas nem por isso é menos relevante (se é que existe espaço para irrelevância em "Centro Histórico"), com o título do filme a mostrar como a luta pela independência de D.Afonso Henriques parece submetida ao fluxo de turistas, prontos a tirarem fotos à sua estátua, enquanto um guia turístico (interpretado por Ricardo Trêpa, "a musa" de Manoel de Oliveira) fala em inglês e renega a sua língua natal para melhor agradar aos seus clientes. Não falamos espanhol, mas falamos inglês, somos globalizados e na "cidade berço" mostramos que até não nos importamos de descurar a nossa cultura e nacionalidade, ao mesmo tempo que não devemos deixar de ter um enorme orgulho com os pedaços de História que Guimarães tem para nos contar, exacerbados pelo trabalho da câmara de Oliveira, capaz de nos expor alguma da riqueza deste território. Com menos humor, mas muito sentimento e delicadeza surge-nos "Vidros Partidos", a terceira curta, do basco Victor Erice. Este presta homenagem à indústria têxtil centenária de Guimarães, tendo como cenário uma fábrica de vidro inaugurada no século XIX e encerrada em 2002. O melhor que se pode dizer sobre o filme é que, mesmo ainda faltando uma curta, a sala Manoel de Oliveira irrompeu espontaneamente em palmas e mostrou o quanto "Vidros Partidos" é capaz de tocar os espectadores ao longo da sua duração. Somos apresentados a discursos de antigos trabalhadores, por vezes a parecerem algo ensaiados, que abordam temas como o trabalho no local, as suas memórias da fábrica, mas também uma cultura em mutação e ao mesmo tempo com tantas permanências entre o passado e o presente. Veja-se a mulher cuja mãe amamentava o rebento na fábrica quando este era bebé, com a primeira a repetir posteriormente o gesto com o seu filho, mas também uma mulher que não mais voltara a encontrar trabalho depois da falência da fábrica e a expor que a ideia do emprego para a vida toda é cada vez mais uma ideia do passado. 

"Vidros Partidos" remete-nos assim para os pequenos cacos de memórias destas gentes, muitas delas sem grandes estudos, fruto de outros tempos, tendo começado a trabalhar desde jovens e agora encontrando-se à deriva, enquanto se expõem perante a câmara de filmar. Nesse sentido, saímos tematicamente da fábrica e encontramos a abordagem de temas como o desemprego nas populações com idade acima dos cinquenta anos, o fim da ideia do emprego para toda a vida, mas também a concorrência de países asiáticos cujos trabalhadores ganham salários miseráveis, algo que não consegue ser acompanhado por países como Portugal. A curta dá espaço ainda a algum humor, com Victor Erice a optar por um estilo documental, enquanto nos deixa perante esta fábrica, hoje tendo a alcunha de "fábrica dos vidros partidos", o cenário primordial da narrativa, mas também a sua protagonista, ou não tivesse influenciado a vida daqueles que por lá trabalharam durante anos. Vale ainda a pena realçar um dos pontos altos de "Vidros Partidos", nomeadamente, quando foca uma fotografia dos trabalhadores de outrora que se encontra no refeitório do espaço da fábrica. É um hino ao poder da imagem, com os rostos sem sorrisos a sobressaírem, gentes sofridas, cujo trabalho não contava ainda com as leis laborais de hoje em dia, notando-se uma frieza arrepiante, ao mesmo tempo que somos deixados perante estes rostos enigmáticos. Poderoso momento, oriundo de uma simples foto, exposta por Victor Erice, enquanto este nos comove, faz rir e embrenha-nos na sua curta. Por fim, vale a pena destacar "O Tasqueiro" de Aki Kaurismäki, uma curta protagonizada por Ilkka Koivula, com este a dar vida ao dono de uma tasca pouco frequentada, algo rústica e pouco dada a clientelas sofisticadas. O protagonista é uma figura peculiar, dedicado ao seu local de trabalho, pronto a confeccionar a sopa embora acabe por não gostar da mesma e ir comer à concorrência (de quem procurou copiar sem grande sucesso a ementa), enquanto Aki Kaurismäki mescla alguma poesia e realismo na apresentação do quotidiano deste personagem. O acto de tirar o vinho tinto do barril e a ser servido numa taça surge com alguma poesia (a cor é bem utilizada pelo cineasta), enquanto somos deixados perante um estabelecimento típico, daqueles que hoje parecem afundar-se perante os restaurantes mais sofisticados, embora conservem um estilo e cultura muito próprios. 

Ficamos assim perante quatro curtas-metragens que muito nos dão e muito nos podem dar, que poderiam até ser expandidas para longas-metragens que não nos aborreceriam e certamente proporcionariam excelentes momentos de cinema. Numa fase em que se fala da crise do cinema português, sobretudo a nível de apoios, sejam estes públicos ou privados, não deixa de ser relevante vermos "Centro Histórico" estrear em Portugal no IndieLisboa e mostrar mais uma vez o talento de cineastas como Pedro Costa e Manoel de Oliveira. Em boa hora o quarteto de realizadores foi convidado para participar neste projecto que transcende muito as barreiras da cidade de Guimarães e da sua história, trazendo consigo quatro obras que remetem para realidades e temáticas mais latas. Veja-se desde logo a curta de Pedro Costa, mas também a de Victor Erice, existindo a certeza que o nosso cinema está bem vivo e recomenda-se, com esta encomenda no âmbito de "Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura" a mostrar que o cinema português e a nossa cultura podem e devem ser apoiados. No final, voltam a ecoar as palavras de João Lopes, um dos mais influentes e prestigiados críticos nacionais, sobre a relevância de "Sweet Exorcist". Pode ser exagero, mas o gosto de João Lopes para continuar a descobrir cinema deve ser realçado, bem como o apoiar publicamente de uma obra cinematográfica relevante, que poderia e deveria já ter estreado comercialmente, embora o imbróglio legal tarde a que "Centro Histórico" chegue onde deve estar: junto do seu público. Em "Centro Histórico", a história e a memória unem-se, as particularidades e generalidades mesclam-se, os sentimentos variam entre a comoção e o sorriso, surgindo a certeza de estarmos perante um dos grandes filmes da 11ª edição do IndieLisboa.

Título original: "Centro Histórico".
Realizadores: Aki Kaurismäki, Pedro Costa, Víctor Erice, Manoel de Oliveira.
Argumento: Aki Kaurismäki, Pedro Costa, Víctor Erice, Manoel de Oliveira.
Elenco: Judite Araújo, Maria Fátima Braga Lima, Marco Carreira, Arlindo Fernandes, Filomena Gigante, José Cruz, Ilkka Koivula, Amândio Martins, Henriqueta Oliveira, Rosa Gonçalves, Pedro Santos, Valdemar Santos, Manuel Silva, Kristine Strautane, Ricardo Trêpa, Ve.