28 fevereiro 2014

Vincent D'Onofrio e Irrfan Khan no elenco de "Jurassic World"

O Deadline noticiou que Irrfan Khan ("Life of Pi") e Vincent D'Onofrio ("The Judge") vão juntar-se a Chris Pratt ("Guardians of the Galaxy") e Bryce Dallas Howard no elenco de "Jurassic World". D'Onofrio vai interpretar o antagonista do filme. O papel de Khan não foi revelado.

"Jurassic World" será realizado por Colin Trevorrow ("Safety Not Guaranteed"), através do argumento de Rick Jaffa ("Rise of the Planet of the Apes"). O enredo de "Jurassic World" desenrola-se vinte e dois anos depois dos eventos de "Jurassic Park".

"Jurassic World" estreia a 12 de Junho de 2015 nos EUA. Podem seguir o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

"The Double" - Trailer oficial

Foi divulgado um trailer oficial de "The Double", a adaptação cinematográfica do livro "O Duplo", de Fiódor Dostoiévski. "The Double" é realizado por Richard Ayoade ("Submarine"), através do argumento do próprio e Avi Korine. O filme conta no elenco com Jesse Eisenberg, Noah Taylor, Mia Wasikowska, Yasmin Page, entre outros.

O argumento de "The Double" é inspirado na obra literária "O Duplo" de Dostoiévski. Sinopse: Simon é um homem tímido, que vive uma existência isolada num mundo que lhe parece indiferente. Este é esquecido no trabalho, desprezado pela mãe e ignorado pela mulher dos seus sonhos. A chegada de James, um novo colega de trabalho, promete balançar a vida de Simon. James é fisicamente igual a Simon e o seu oposto a nível de personalidade, sendo confiante e carismático, para além de contar com um enorme sucesso junto das mulheres. Para horror de Simon, James começa gradualmente a tomar a sua vida. 

a"The Double" estreia nos EUA a 9 de Maio de 2014. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema


Diederik Van Rooijen vai realizar o remake de "The Birds"

O The Hollywood Reporter noticiou que Diederik Van Rooijen ("Taped") vai realizar o remake de "The Birds". Michael Bay, Andrew Form e Brad Fuller assumem a produção pela via da Platinum Dunes, enquanto Peter Guber e David Zelon produzem pela via da Mandalay Pictures. O argumento está a cargo de Jonathan Herman.

"The Birds" foi realizado por Alfred Hitchcock e lançado originalmente em 1963. O filme teve como base (ainda que livremente), o livro "The Birds" de Daphne du Maurier. Sinopse de "The Birds" (via Sapo): Quando a bela loura Melanie Daniels chega a Bodega Bay perseguindo o elegível solteiro Mitch Brenner, é inexplicavelmente atacada por uma gaivota. Repentinamente milhares de pássaros reúnem-se na cidade, atacando crianças e residentes em terríficas séries de ataques.
Cedo Mitch e Melanie vão lutar pelas suas vidas, contra uma força mortífera que não tem explicação e não pode ser detida, num dos mais aterrorizadores filmes de Hollywood onde a vingança da natureza é devastadora.

A produção ainda não conta com um cronograma definido. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

"Need For Speed" ganha dois novos clips

Foram divulgados mais dois trechos da adaptação cinematográfica de "Need For Speed". O filme é realizado por Scott Waugh ("Act of Valor"), através do argumento de George Gatins, a partir de uma história inicial deste último e John Gatins. "Need for Speed" conta no elenco com Dominic Cooper ("Abraham Lincoln: Vampire Hunter"), Imogen Poots ("Fright Night"), Aaron Paul ("Breaking Bad"), Scott 'Kid Cudi' Mescudi ("Two Night Stand"), Michael Keaton ("The Other Guys"), Dakota Johnson ("Ben and Kate"), Ramon Rodriguez, Rami Malek e Harrison Gilbertson.

"Need for Speed" é  baseado no jogo de corridas de carros com maior sucesso a nível mundial, tendo vendido mais de 100 milhões de cópias ao redor do Mundo. O jogo foi lançado originalmente em 1994 para 3DO e logo foi um sucesso, tendo sido elaboradas conversões para a PlayStation e Computador.

O enredo de "Need For Speed" acompanha uma corrida quase impossível de uma ponta do país à outra - uma que começa como uma missão de vingança, mas que vai acabar por ser de redenção. Numa última tentativa para salvar a sua garagem, que se encontra em dificuldades, o mecânico Tobey Marshall (Aaron Paul) vai fazer uma parceria, ainda que de forma relutante, com um arrogante e abastado ex-piloto de NASCAR chamado Dino Brewster (Cooper). Quando parece que uma importante venda à investidora de carros Julia Bonet (Poots) vai acabar por salvar o negócio, o resultado desastroso de uma corrida vai fazer com que Dino incrimine Tobey por homicídio.
Dois anos mais tarde, e saído da prisão, Tobey vai procurar vingar-se de Dino numa corrida de grande reputação, a maior do circuito underground. Para chegar a tempo, Tobey vai ter que atravessar o país e, ao mesmo tempo, escapar à perseguição da polícia e de alguns caçadores de recompensas enviados pelo próprio Dino. Com a sua leal equipa, e, surpreendentemente, com Julia como aliada, Tobey vai desafiar as expectativas e tentar provar que mesmo num mundo vistoso repleto de carros exóticos o underdog ainda pode acabar em primeiro lugar.

"Need For Speed" estreia a 14 de Março de 2014 nas salas de cinema norte-americanas. Pode seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema



Primeira imagem de "Mommy", o novo filme de Xavier Dolan

Foi divulgada a primeira imagem de "Mommy", o novo filme escrito e realizado por Xavier Dolan ("Laurence Anyways"). O filme conta no elenco com Anne Dorval ("Laurence Anyways"), Suzanne Clément ("Laurence Anyways"), Antoine-Olivier Pilon, entre outros.

O enredo centra-se numa viúva que procura cuidar do seu violento filho. A vida desta mulher ganha uma nova esperança graças a uma vizinha que se envolve na sua vida, providenciando um apoio fundamental à protagonista.

"Mommy" ainda não tem uma data de estreia definida. Imagem via The Playlist.

Novo trailer internacional de "Jupiter Ascending"

Foi divulgado um novo trailer internacional de "Jupiter Ascending", o novo filme de Lana e Andy Wachowski. "Jupiter Ascending" é realizado por Andy e Lana Wachowski ("Cloud Atlas"), através do argumento dos próprios. O filme conta no elenco com Channing Tatum, Mila Kunis, Eddie Redmayne, Sean Bean, Douglas Booth, Tuppence Middleton, Doona Bae, James D’Arcy, Doona Bae, entre outros.

Sinopse de "Jupiter Ascending": Jupiter Jones (Mila Kunis) nasceu sob um céu nocturno, com sinais que previam que esta estava destinada a grandes feitos. Em idade adulta, Jupiter sonha com as estrelas mas acorda para a fria realidade, onde trabalha como empregada de limpeza. Quando Caine (Channing Tatum), um antigo militar geneticamente alterado chega à Terra para localizá-la, Jupiter começa a vislumbrar o destino pelo qual sempre ansiou - a sua assinatura genética coloca-a como a próxima para receber uma herança extraordinária, que poderá alterar para sempre o equilíbrio do cosmos.

"Jupiter Ascending" estreia a 25 de Julho de 2014, nos Estados Unidos da América. Siga o Rick´s Cinema no Facebook em: http://www.facebook.com/pages/Ricks-Cinema

Resenha Crítica: "300: O Início de Um Império" (300: A Ascensão do Império)

Sem ser uma prequela, nem uma sequela propriamente dita, "300: Rise of an Empire" expande os acontecimentos do primeiro filme, explorando o que estava a acontecer antes, durante e depois da Batalha das Termópilas, embora o foco central desta vez não esteja nos espartanos, mas sim Temístocles, um general ateniense. A diferença entre este protagonista e Leónidas é visível numa menor ferocidade de Temístocles, aparecendo com um semblante duro, mas menos ameaçador, tal como o exército liderado pelo personagem interpretado por Sullivan Stapleton também é composto por elementos mistos (militares e não militares), ao contrário de "300" onde tínhamos trezentos militares prontos a sacrificarem as suas vidas pelos seus ideais. A missão destes espartanos saldou-se numa derrota pesada, mas também numa vitória pírrica dos persas, algo que podemos encontrar ao longo de "300: Rise of An Empire", que começa desde logo por nos apresentar um dos planos finais de "300", com os Espartanos a jazerem moribundos no meio do chão, enquanto Xerxes corta a cabeça de Leónidas. O plano impressiona pela sua mórbida beleza, sendo igualmente perturbador, enquanto o filme logo nos procura apresentar a alguns acontecimentos anteriores ao massacre efectuado pelos persas aos "300 de Esparta", nomeadamente, a derrota de Dario (e não Dário como indicam as legendas portuguesas), líder dos Persas, perante Temístocles e os seus homens na Batalha de Maratona, com o protagonista a lançar uma seta que seria fatal para o pai de Xerxes (Rodrigo Santoro). A morte de Dario desperta a dor e o ódio em Xerxes e Artemísia (Eva Green), uma poderosa militar fiel ao líder que incita o personagem interpretado por Rodrigo Santoro a tornar-se num Rei-Deus e assim tentar vingar a morte do progenitor. Temos assim a transformação de Xerxes, apresentado como um homem comum até assumir a figura meio bizarra e imponente de "300", sem cabelo e pelos no corpo, acompanhado por vestes diminutas e douradas, com o enredo a explorar desde logo uma faceta algo mística, já aproveitada no primeiro filme, mesclando mitos e lendas da época, deixando-nos perante este poderoso antagonista.

Passamos então para a procura de Temístocles em unir Atenas, Esparta e todas as cidades gregas contra os Persas, enquanto estes últimos preparam a ofensiva na sua segunda Invasão à Grécia. A rainha Gorgo (Lena Headey) recusa a união, enquanto o marido se encontra reunido com o Oráculo, que como sabemos irá desaprovar a batalha com os persas, conduzindo a que Leónidas parta com um grupo reduzido de soldados para a morte certa. Enquanto isso, Artemísia reúne o seu contingente militar, procurando eliminar o contingente grego liderado por Temístocles. Noam Murro, que assume o lugar de Zack Snyder, o realizador do primeiro filme, explora os preparativos e a "arrumação" táctica de ambas as partes com alguma eficácia, visível na utilização da profundidade de campo para nos expor à armada numerosa dos persas, com os seus barcos a ultrapassarem e muito o número de recursos materiais e humanos dos atenienses. O cineasta acerta não só na exposição de ambos os exércitos, mas também no aparato das batalhas, na violência que rodeia as mesmas, e até nas tácticas militares, colocando frente a frente Temístocles e Artemísia na Batalha de Artemísio (que decorre em simultâneo com a Batalha das Termópilas de 300), explorando as suas personalidades distintas com poucas palavras, enquanto a personagem interpretada por Eva Green revela-se como o elemento mais interessante do filme. Eva Green tem a melhor interpretação e o melhor papel de "300: Rise of an Empire", transmitindo o ódio latente no olhar da sua personagem, temível e impiedosa, bela e louca, fazendo-nos torcer por Artemísia (algo que não abona em favor de Stapleton), enquanto esta vê os seus homens falharem miseravelmente perante as tácticas de Temístocles. O passado desta mulher, grega de nascença e persa por afinidade e coração, é exposto em flashbacks, que ajudam a explicar a sua personalidade e a dar alguma densidade à sua personagem (um pouco como acontecera com Léonidas no início de "300"), uma militar capaz de matar a sangue frio, cortar cabeças e beijar a boca da sua vítima, tendo em Temístocles um adversário à sua altura.

A câmara de filmar foca-se nos rostos de Temístocles e Artemísia, evidenciando a determinação de ambos. Sullivan Stapleton não tem o carisma, nem a ferocidade incutida por Gerard Butler no seu Leónidas, mas também não é uma desilusão total como Temístocles, surgindo relativamente credível como este homem capaz de liderar tacticamente os seus soldados. Já Eva Green deixa o seu talento à solta e cria uma personagem deliciosamente vilanesca, ultrapassando as limitações do argumento, um pouco como Lena Headey como a Rainha Gorgo, com as mulheres a terem papéis fundamentais ao longo do filme, colmatando uma lacuna de "300", embora volte a falhar nas questões políticas, algo que também acontecia no filme original. Se "300" não explorava devidamente a complexidade das relações políticas da época, já "300: Rise of an Empire" ainda é mais incompetente nesse quesito, para além de usar e abusar das redundâncias da narrativa (seria mesmo necessário ter a narradora, no caso, Gorgo, a dizer que o mar Egeu ficou manchado de vermelho quando estamos exactamente a ver essa cena? Seria mesmo necessário mostrar pela segunda vez a cena em que Dario é atingido pela seta?), parecendo existir algum medo que o espectador tenha perdido algo ao longo do filme ou tenha lapsos de memória semelhantes aos de Dory de "À Procura de Nemo". O argumento falha ainda na construção da questão de Esparta, abordada mas muito levemente, embora não incomode tanto como o sangue falso criado em CGI, que surge em doses generosas mas é pouco sentido. Muitas cabeças são cortadas, braços decepados, sangue jorrado, mas as espadas muitas das vezes surgem limpinhas, bem como os personagens, que vêem saltar sangue para as suas pessoas embora pouco pareça sujar os seus corpos, algo que distrai, sobretudo se tivermos em conta que as coreografias das lutas até são bem arranjadas. No entanto, vale a pena realçar mais uma vez o bom trabalho a nível visual, sobressaindo o aproveitamento da profundidade de campo, algo visível na cena da aclamação de Xerxes, na qual este olha para a imensidão do território e das suas gentes, mas também nas cenas marítimas, existindo um maior trabalho a nível dos cenários do que no primeiro filme (veja-se ainda a destruição de Atenas).

Tal como "300" fora baseado em factos históricos a partir da graphic novel homónima de Frank Miller, também "300: Rise of An Empire" parte também deste universo ficcional, mesclando factos históricos e fantasia, muitas liberdades e violência. As cenas de acção surgem estilizadas, tal como a sua fotografia aparece algo saturada, um pouco à imagem do primeiro filme, ao mesmo tempo que nos deixa perante intensas cenas de acção. "300: Rise of An Empire" não poupa em combates violentos, sobressaindo as batalhas marítimas, com os cenários cinzentos e chuvosos (elaborados mais uma vez com recurso a computação gráfica), por vezes marcado pelo nevoeiro, a darem o mote. O nevoeiro exacerba o mistério, ao longo de uma obra que nos deixa perante a Batalha de Maratona, a Batalha de Artemísio e por fim a Batalha de Salamina, ao mesmo tempo que nos exibe a grandiosidade do exército persa e o seu poder de fogo, contrariado pelos gregos. O ideal de democracia defendido pelos atenienses e os gregos em geral ao longo do filme é explorado de forma pueril pelo argumento de Zack Snyder e Kurt Johnstad, com Temístocles a procurar defender estes ideais, contando com a ajuda de alguns homens, embora a maioria dos seus soldados sejam pouco mais do que elementos unidimensionais (a narrativa ainda procura abordar a relação de Calisto, um jovem ateniense, e o seu pai, mas é demasiado pouco explorada), um pouco à imagem dos espartanos governados por Gorgo. Lena Headey ganha mais relevância do que o esperado ao narrar parte dos acontecimentos (tal como acontecera com o personagem interpretado por David Wenham no primeiro filme), com a sua personagem a surgir ainda em alguns momentos e esta a conseguir fazer muito com muito pouco, tendo uma das personagens mais carismáticas do filme. Noam Murro dá importância às mulheres e isso é visível ao longo do filme, integrando Artemísia e Gorgo no meio das batalhas dos homens, com estas a terem um papel fundamental. Claro que por vezes existe alguma incoerência e cenas que parecem deslocadas da narrativa, tal como uma cena de sexo entre o protagonista e Artemísia que parece mais uma oportunidade para o realizador expor os seios de Eva Green do que propriamente por necessidade narrativa, embora a sua face de deleite seja exposta novamente mais tarde e noutro contexto, que acaba por fazer um paralelo interessante no prazer que esta tem pela morte, exposto ainda nas inúmeras batalhas, para além de realçar uma faceta algo exploitation do filme.

"300" surpreendeu sobretudo pelo seu visual, dando novo fulgor aos épicos, embora tenha sido algo desaproveitado pela máquina de Hollywood, tendo efectuado um sucesso considerável a nível de bilheteira e alçado Zack Snyder ao estrelato, mas não causou ressonância para vários trabalhos do género. Para suceder a Zack Snyder (agora ocupado com o filme que reúne Batman e Super-Homem, após ter realizado "Man of Steel"), foi seleccionado Noam Murro, um cineasta que conta com um currículo algo apagado, mas que tem alguns pormenores interessantes ao longo do filme, respeitando o ADN de "300" ao mesmo tempo que tenta expandir os seus acontecimentos, embora nem sempre seja assertivo. Esta situação resulta numa obra que poderia ser exibida em conjunto com "300", com os filmes a complementarem-se (a visualização de "300" deve ser feita antes de se ver "300: Rise of An Empire"), sendo que num projecto ambicioso e competente os episódios destes dois filmes poderiam facilmente ser contados num épico de quatro horas e provavelmente financeiramente desastroso, pelo que a exibição de ambos em double feature será por si só uma experiência simpática, embora esteja longe de poder dar a densidade que estes episódios mereceriam. "300: Rise of An Empire" procura emular esse sucesso de "300", sobressaindo, tal como o primeiro filme, mais pelo seu visual do que pelo seu argumento, explorando a violência mas nem sempre fazendo que consigamos sentir a mesma, apresentando-nos um conjunto de episódios históricos com algumas liberdades a nível criativo mas nem por isso alienadoras. Vale ainda a pena realçar o facto do filme assumir a sua violência e não procurar esconder a mesma, evitando os estragos pueris de obras como "Man of Steel", onde temos muita pancada mas pouco sangue, expondo a mortalidade dos personagens e os ideais pelos quais lutam, recuperando ainda uma velha tradição de Hollywood em realizar filmes épicos baseados em episódios históricos. Este certamente não será o épico mais memorável da história do cinema, mas também não será o mais desastroso, revelando-se uma obra algo desequilibrada, que exacerba a acção em detrimento do desenvolvimento dos personagens, contando com algumas cenas de acção bem construídas, uma banda sonora fulgurante e uma Eva Green marcante, embora o argumento esteja longe de ser imaculado.

Título original: "300: Rise of an Empire".
Título em Portugal: "300: O Início de Um Império".
Título no Brasil: "300: A Ascensão do Império".
Realizador: Noam Murro. 
Argumento: Zack Snyder e Kurt Johnstad.  
Elenco: Sullivan Stapleton, Eva Green, Lena Headey, Hans Matheson, Rodrigo Santoro.

Roberto canta para Jewel no clip de "Rio 2"

Foi divulgado um trecho de "Rio 2", a sequela do popular "Rio". O clip centra-se em Roberto (Bruno Mars) e Jewel (Anne Hathaway).

O filme é realizado por Carlos Saldanha (o realizador do primeiro filme) e produzido por John C. Donkin e Bruce Anderson. "Rio 2" conta no elenco vocal com Anne Hathaway, Jesse Eisenberg, Jemaine Clement, will.i.am, Tracy Morgan, George Lopez, Leslie Mann, Rodrigo Santoro, Bebel Gilberto, Jake T. Austin, Jamie Foxx, Andy Garcia, Bruno Mars, Kristin Chenoweth, Rita Moreno, Amandla Stenberg, Rachel Crow, Pierce Gagnon e Natalie Morales.

Sinopse de "Rio 2": É a verdadeira selva para Blu, Jóia e os seus três filhos em RIO 2, quando eles se aventuram da cidade maravilhosa para a Amazónia selvagem, para uma reunião de família. Como um peixe fora de água e numa terra desconhecida, Blu terá de enfrentar o mais temível dos adversários - o seu sogro - e ao mesmo tempo evitar os diabólicos planos de vingança de Nigel.

"Rio 2" estreia a 11 de Abril de 2014, nas salas de cinema norte-americanas. Podem seguir o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema



Marc Webb pode realizar "Cold Comfort"

O Deadline noticiou que a 20th Century Fox vai desenvolver "Cold Comfort", um filme baseado no livro (ainda não publicado) "How To Catch a Russian Spy". A mesma fonte adianta que Marc Webb ("The Amazing Spider-Man") pode realizar o filme.

"How To Catch a Russian Spy" é co-escrito por Ellis Henican e um indivíduo que apenas vai revelar a sua identidade quando o livro for publicado. O enredo é baseado em factos reais e centra-se num civil que trabalhou como espião para o FBI, tendo em vista a capturar um espião russo.

O projecto ainda não conta com um cronograma definido. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Jonathan Levine pode realizar adaptação de "Brooklyn Castle"

O Deadline noticiou que a Sony Pictures contratou Will Reiser para escrever o argumento de um filme baseado no documentário "Brooklyn Castle". A mesma fonte adianta que Jonathan Levine está ligado ao cargo de realizador. Reiser e Levine trabalharam juntos em "50/50".

O enredo do filme é baseado em "Brooklyn Castle", um documentário realizado por Katie Dellamaggiore. A história centra-se numa equipa campeã de júniores do campeonato de xadrez, oriunda de uma escola secundária cujos alunos nem sempre contam com as melhores condições de vida.

A produção ainda não conta com um cronograma definido. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Teaser poster de "Brick Mansions"

Foi divulgado (via IMP Awards) um teaser poster de "Brick Mansions", o remake de "Banlieue 13" (District B13).  O remake norte-americano de "Banlieue 13" (District B13) é realizado por Camille Delamarre (curta "Last Call"), através do argumento de Luc Besson e Robert Mark Kamen ("Taken"). Para além de escrever o guião, Besson também produz o filme. "Brick Mansions" conta no elenco com Paul Walker, Robert Maillet, RZA, David Belle, Kalinka Petrie, entre outros.

A história de "Brick Mansions" é inspirada no filme "Banlieu 13", realizado por Pierre Morel ("From Paris With Love"), através do guião de Luc Besson e Bibi Naceri. O filme original contava no elenco com David Belle, Cyril Raffaelli, Dany Verissimo, Bibi Naceri, Tony D'Amario. O enredo de "Brick Mansions" desenrola-se numa cidade Norte-Americana e centra-se no personagem de Paul Walker, um agente disfarçado, que terá de capturar um traficante de droga que roubou uma arma de destruição maciça. A busca leva-o até um bairro conhecido como Brick Mansions, onde consegue o apoio de Lino (Belle), um indivíduo que conhece as ruas melhor do que ninguém e não teme as represálias dos traficantes.

"Brick Mansions" estreia a 25 de Abril de 2014 nos EUA. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

27 fevereiro 2014

"Susan Cooper" - Jason Statham junta-se Melissa McCarthy no elenco do filme

A Variety noticiou que Jason Statham ("Parker") aceitou juntar-se a Melissa McCarthy ("The Heat") no elenco da comédia de espionagem "Susan Cooper". Statham vai dar vida a um agente que está do mesmo lado da personagem interpretada por McCarthy.

"Susan Cooper" vai ser realizado por Paul Feig, através do argumento do próprio. O enredo do filme centra-se em Susan Cooper, uma espia com um estilo algo invulgar.

O filme ainda não tem uma data de estreia definida. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Patrick Wilson junta-se ao elenco de "Ant-Man"

O Deadline noticiou que Patrick Wilson ("The Conjuring") vai juntar-se a Michael Peña ("End of Watch"), Michael Douglas ("Behind the Candelabra") e Paul Rudd ("Prince Avalanche") no elenco da adaptação cinematográfica de "Ant-Man". Não foram revelados detalhes em relação ao papel de Wilson. O filme será realizado por Edgar Wright ("Scott Pilgrim vs. the World").

 Vale a pena recordar que Edgar Wright ("Scott Pilgrim vs. the World") falou recentemente ao IGN sobre "Ant-Man", tendo salientado (via Omelete) que "Ant-Man" será o mais "autoral" dos filmes da Marvel: "É uma maneira de fazer um filme de super-heróis dentro de outro género. Eu queria contar uma história de origem de uma forma um pouco diferente. Fará parte do universo cinematográfico da Marvel, mas também será algo separado disso".

O cineasta aproveitou ainda para explicar a demora para avançar com o projecto "Tenho colaborado com Kevin [Feige, presidente da Marvel] durante todo este ciclo. Acho que as pessoas pensam...'Oh, porque estão a demorar tanto?'. Em parte é porque eu queria fazer dois filmes antes. Queria fazer World’s End...eu e Simon [Pegg] queríamos muito fazer e sentíamos que era um projecto inacabado, queríamos terminar a trilogia. O argumento ficou pronto muito rápido. Bem, não tão rápido, mas chegou a um momento em que disse, 'Eu realmente quero fazer isso a seguir'. Mas para ser sincero, com a demora pude aprender mais, principalmente sobre efeitos especiais. É um filme com muitos efeitos visuais, então estou feliz de seguir em frente tendo feito Scott Pilgrim e The World’s End, pois sempre acabei por aprender mais sobre esse lado".

Ainda não existem detalhes quanto ao enredo de "Ant-Man". Ant-Man é o nome de vários personagens ficcionais da Marvel Comics que surgiram em diferentes comics. O primeiro Ant-Man surgiu na pessoa de Henry Pym, um personagem criado por Stan Lee e Jack Kirby. Pym surgiu pela primeira vez em  "Tales to Astonish #27".

"Ant-Man" estreia a 31 de Julho de 2015 nos Estados Unidos da América. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Resenha Crítica: "Robocop" (2014)

     Num futuro relativamente próximo, povoado por vilões unidimensionais e heróis reciclados de outros filmes, os Estados Unidos voltaram a invadir o Irão. O ano é 2028, mas o passar do tempo não parece ter tido efeito na modernização dos bairros pobres do Médio-Oriente, e assim em Teerão subsistem as ruas simples, com prédios baixos de dois ou três andares da cor da areia e inúmeros terraços até perder de vista. Os transeuntes, no entanto, não são os fervorosos adeptos do FC Tractor de outrora, nem o seu imponente líder bigodista, mas sim as dezenas de soldados norte-americanos que acompanhados e protegidos por máquinas de guerra imponentes e futuristas asseguram a paz e a segurança das populações locais. Enquanto assistimos e pensamos neste cenário familiar, uma repórter televisiva no local anuncia-nos em directo a iniciação de uma inspecção rotineira de segurança. Para assegurarem o seu próprio bem-estar os iranianos deverão sair à rua pacificamente e aceitarem ser alvos de um scan breve mas ligeiramente intrusivo, efectuado pelas máquinas de guerra norte-americanas, que posteriormente determinarão se os indivíduos inspeccionados são ou não uma ameaça para a segurança pública. Porém, estamos no Médio-Oriente, e não tarda até que de uma habitação surja um grupo de bombistas suicidas enfaixados em explosivos e de metralhadoras em punho, prontos a derramar sangue. A troca de tiros é violenta e emocionante, mas os bombistas são facilmente eliminados. Com a excepção de duas máquinas, o exército americano não sofreu qualquer baixa. O motivo de interesse da refrega só surge depois do seu culminar, quando meio encoberto pelo fumo das explosões, desorientado e indeciso, um miúdo irrompe no meio da rua com uma faca de cozinha na mão. Acabara de assistir ao martírio do pai e achava-se na obrigação de matar alguém. O medo, porém, impede-o de se mexer, e é sem resistência que uma máquina de guerra o inspecciona da cabeça aos pés e o metralha a sangue frio. A transmissão da repórter televisiva é prontamente interrompida.
     De volta ao estúdio, um Samuel L. Jackson com um cabelo estranhamente composto mas com o seu incontornável estilo habitual apresenta-nos de forma efusiva e contagiante à retórica comum dos mais retrógrados comentadores televisivos da direita norte-americana, ornamentada com referências gratuitas a Deus e à grandiosidade dos Estados Unidos da América. Em circunstâncias normais esta personagem seria descartada pelo espectador e encarada como um perfeito idiota graças à sua caricaturalidade, mas o carisma e o talento do actor fazem com que observá-la seja um gozo e um prazer, e é com alguma consideração que ouvimos o peso que lhe vai no coração. Pat Novak (nome sonante) é, efectivamente, um cidadão preocupado, devido à resistência com que a população do seu país está a reconhecer os benefícios dos avanços tecnológicos realizados no campo da inteligência artificial. Não estarão todos cientes de que a substituição de soldados por máquinas nos mais violentos cenários de guerra levou a uma redução sem precedentes no número de baixas no exército norte-americanos? Não seria benéfico estender este tipo de progressos ao território dos Estados Unidos para acabar de vez com o crime, ao trocar os agentes da polícia por máquinas mais eficazes e incorruptíveis? O próprio Novak chega a ser bastante explícito, numa cena posterior, na qual exclama, todo indignado: «I know some of you may think that this kind of thinking is dangerous, that these machines violate the civil liberties. Some of you even believe that the use of these drones overseas makes us the same kind of bullying imperialists that our forefathers were trying to escape. To you, I say... STOP WHINING!!!! AMERICA IS NOW, AND ALWAYS WILL BE, THE GREATEST COUNTRY ON THE FACE OF THE EARTH!». Este excerto chega a ser particularmente ilustrativo de uma característica do filme que foi praticamente inexplorada na obra original, que consiste na contextualização da utilização da inteligência artificial numa conjuntura política mais vasta, que ainda por cima tem alguns paralelos com a política militar desenvolvida actualmente pelos Estados Unidos da América e com a paranóia face ao inimigo externo e interno exacerbada pelo 11 de Setembro e visível recentemente com o excesso de zelo e de exercício de poder levado a cabo pela NSA. O interesse desta ideia parece esbarrar, contudo, na incapacidade do argumentista Joshua Zetumer para criar um discurso que se consiga elevar para além da mediania, assentando ao invés em frases feitas e expressões inúmeras vezes repetidas nos dias de hoje, com o propósito de criar um momento engraçado graças ao talento de Samuel L. Jackson, mas que fica inevitavelmente aquém do seu potencial.
     A exploração do contexto político não se fica por aqui, e ficamos também a saber que a personagem Samuel L. Jackson não passa de um representante privilegiado da OmniCorp, empresa responsável pela criação e venda (mediante a transacção de muitos milhões de dólares) das referidas máquinas. O CEO desta empresa é um tipo odioso e unidimensional interpretado com muita naturalidade por Michael Keaton, que quase nunca sai do seu moderno e amplo escritório no seu belo e gigantesco prédio onde costuma contar com a ajuda de dois ou três assistentes encarregues de lhe fornecer ideias sobre como convencer a população a revogar, mediante um referendo, a proibição da utilização de máquinas inteligentes em solos norte-americanos. Será com essa ideia em mente que o poderoso empresário se irá servir dos conhecimentos de um hábil e simpático cientista interpretado por Gary Oldman, criador de uma inovadora tecnologia capaz de fundir um homem com uma máquina e de criar, assim, uma espécie de robot com uma consciência, incapaz de assassinar crianças a sangue frio, e que se reconheça e possa ser reconhecido acima de tudo como uma espécie de ser humano.
     O papel de cobaia desta inovadora tecnologia coube logicamente ao nosso amigo Alex Murphy, um agente da autoridade interpretado com competência por Joel Kinnaman que quase dispensa de apresentações, pois não há nada que o distinga dos restantes protagonistas dos filmes de acção policial que estreiam todos os anos por este mundo fora. É um tipo estável e mais sensato do que a maioria e é honesto e leal para com os seus colegas e para com a sua família. Vive numa moradia dos subúrbios com uma bela e leal esposa interpretada por Abbie Cornish e um filho afável com que costuma ver jogos de hóquei numa espécie de televisor portátil. Ao contrário do que sucedeu no filme original a relação do protagonista com a sua família até vai acabar por desempenhar um papel relevante no desenrolar da narrativa, mas, como tantos outros aspectos da história, vai-se limitar a ser explorada à superfície. Murphy tem ainda um colega e amigo que no início do filme é alvejado (mas que, na tradição iniciada com a obra de 1987, não morre), numa operação levada a cabo de forma precipitada, sem um decreto ou autorização dos superiores, com o propósito de apanhar um vilão menor e desinteressante que infelizmente vai acabar por ser um dos antagonistas da narrativa.
     No seu todo este remake é uma obra mais ou menos bem estruturada por José Padilha, que consegue manter a narrativa relativamente interessante durante cerca de uma hora, à medida que vai complexificando, tendo em conta as suas limitações, o contexto no qual se insere a utilização e a aceitação das máquinas inteligentes em solo norte-americano, e acima de tudo nos instantes que se seguem à transformação de Alex Murphy em Robocop. O filme, ao contrário da obra original, foca-se de forma incisiva na ambientação e na resistência inicial do protagonista em relação ao seu novo estado, e na sua consciencialização de que, tecnicamente, só lhe resta um braço e a cabeça, depois de um ataque que não tem consciência de ter sofrido. O laboratório onde a personagem foi transformada é bem ilustrado pela câmara de Padilha, e conseguimos ver com bastante clareza onde foram gastos os cem milhões de dólares que constituíram o orçamento do filme. Nestes momentos o protagonismo do filme é partilhando de forma quase semelhante entre Gary Oldman e Joel Kinnaman, e o argumento faz questão de determinar de forma clara os desejos e as preocupações de cada um.
     O pior só nos chega quando depois desta fase, no seguimento de alguns momentos conturbados, Murphy decide servir-se das suas potencialidades e perseguir os verdadeiros criminosos por si próprio. Aqui, os plot holes tornam-se mais evidentes e o enredo mais desinteressante. O primeiro vilão, como referi, não acrescenta o que quer que seja à narrativa, e não passa de uma ponte mal elaborada em direcção a um inevitável desfecho. As sequências finais, porém, acabam por recuperar algum do entusiasmo perdido nos minutos anteriores, graças a algumas reviravoltas que sem serem surpreendentes conseguem dar-nos exactamente aquilo pelo qual ansiamos. Pelo meio há algumas cenas de acção por norma frenéticas mas perceptíveis, e nelas José Padilha volta a recorrer à câmara nervosa e à steadycam, fazendo-nos seguir de perto os seus intervenientes e envolvendo-nos com eficácia no meio da refrega, como já o tínhamos visto fazer em filmes com os da franquia “Tropa de Elite”.
     Em suma, longe de ser uma obra prima ou sequer uma obra memorável, “Robocop” sobressai como um filme de acção que apesar de inconstante consegue ser razoável, longe de corresponder à catástrofe que se agourava desde o anúncio do seu desenvolvimento. José Padilha conseguiu lidar com a turbulência indesejada típica de um projecto de grande orçamento e fazer uma abordagem distinta do filme original e o argumento de Joshua Zetumer acabou por ter algumas boas ideias, apesar da incapacidade do guionista para retirar delas todo o seu potencial e para alavancar o projecto a um patamar de qualidade superior. O elenco, por sua vez, foi competente, e deveremos certamente ouvir falar do sueco Joel Kinnaman num futuro próximo. É ainda curiosa a forma como este “Robocop” acabou por ser uma vítima por antecipação por parte de críticos ou de simples cinéfilos (estando eu próprio, em parte, incluído neste grupo), que de forma a contestar a tendência de Hollywood para elaborar remakes e sequelas torceram por um desastre inevitável e acudiram a favor da obra original, defendendo a sua imagem em vias de ser manchada. Na verdade, apesar de mais visceral e violento e de um modo geral mais emocionante, o filme de 1987 não é nenhum prodígio, e a imagem da franquia já tinha sido desgastada por duas sequelas sofríveis. Mais antiga ainda do que a tendência de Hollywood de reaproveitar fórmulas de sucesso, é esta nossa característica de dramatizar certas situações e de nos repetirmos uns aos outros, pois de neuróticos temos muito. Curiosamente, nestas ocasiões, mesmo dentro da complexidade das nossas mentes caóticas e confusas, parecemos tão unidimensionais como o pior vilão deste Robocop de José Padilha.

Ficha técnica:

Título original: Robocop
Realização: José Padilha
Argumento: Joshua Zetumer
Elenco: Joel Kinnaman, Gary Oldman, Michael Keaton, Abbie Cornish, Samuel L. Jackson, entre outros.

Primeiro clip de "Better Living Through Chemistry"

Foi divulgado o primeiro clip de "Better Living Through Chemistry", um filme realizado pelos estreantes Geoff Moore e David Posamentier, através do argumento elaborado por ambos. "Better Living Trough Chemistry" conta no elenco com Sam Rockwell, Olivia Wilde, Michelle Monaghan, Ray Liotta, Ben Schwartz, Ken Howard e Jane Fonda.

"Better Living Through Chemistry" acompanha a vida de um farmacêutico (Rockwell) de uma pequena cidade, que se encontra preso na rotina de um casamento sem amor. Este descobre a paixão, quando conhece uma mulher casada (Wilde), que o apresenta aos prazeres das drogas médicas. A situação acaba por descontrolar-se quando os amantes decidem assassinar os respectivos cônjuges.

"Better Living Through Chemistry" estreia a 14 de Março de 2014 nos EUA. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em https://www.facebook.com/pages/Ricks-Cinema/

Bérénice Bejo vai protagonizar "After The Storm" (Après la Tempête)

A Variety noticiou que Bérénice Bejo (“The Past”), Laurent Lafitte (“On The Other Side Of The Tracks”), Gregory Gadebois (“The Returned”) e Sergio Castellitto (“The Chronicles of Narnia: Prince Caspian”) vão protagonizar "After The Storm" (Après la Tempête), um drama que se desenrola em Itália. O filme vai ser realizado por Safy Nebbou ("Comme un homme").

O argumento de "Après la Tempête" é baseado no livro "Belle famille" de Arthur Dreyfus. A história acompanha a personagem interpretada por Bejo, uma mãe que não consegue aceitar a morte do filho, um jovem com cinco anos de idade. Esta esconde o corpo, algo que conduz as autoridades a lançarem uma investigação relacionada com o desaparecimento da criança, gerando-se ainda um frenesim a nível da imprensa que procura confortar esta mãe em negação.

O filme ainda não tem uma data de estreia definida.

"Sabotage" - Novo trailer internacional

Foi divulgado um novo trailer internacional de "Sabotage" (anteriormente "Ten"), um filme protagonizado por Arnold Schwarzenegger. "Sabotage" é realizado por David Ayer ("End of Watch"), através do argumento de Skip Woods ("X-Men Origins: Wolverine", "A Good Day to Die Hard").

O filme conta no elenco com Arnold Schwarzenegger ("The Expendables 2"), Sam Worthington ("Avatar"), Terrence Howard ("Iron Man"), Dawn Olivieri ("House of Lies", Joe Manganiello ("Magic Mike"), Malin Akerman ("Rock of Ages"), Olivia Williams ("Dollhouse"), Max Martini ("Pacific Rim"), Mireille Enos ("The Killing") e Josh Holloway ("Lost").


O enredo de "Sabotage" centra-se numa equipa de elite da Força Administrativa de Narcóticos, liderada pelo personagem interpretado por Arnold Schwaezenegger, que é incumbida de enfrentar um dos cartéis de droga mais perigosos do Mundo. Especializados nas mais complexas operações, a equipa executa um violento raid a um esconderijo dos elementos do cartel. O ataque é bem sucedido, mas os elementos logo ficam em perigo quando começam a ser assassinados individualmente.

"Sabotage" estreia a 28 de Março de 2014 nos Estados Unidos da América. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

"Need For Speed" - Novo poster internacional

O IMP Awards divulgou mais um poster da adaptação cinematográfica de "Need For Speed". O filme é realizado por Scott Waugh ("Act of Valor"), através do argumento de George Gatins, a partir de uma história inicial deste último e John Gatins. "Need for Speed" conta no elenco com Dominic Cooper ("Abraham Lincoln: Vampire Hunter"), Imogen Poots ("Fright Night"), Aaron Paul ("Breaking Bad"), Scott 'Kid Cudi' Mescudi ("Two Night Stand"), Michael Keaton ("The Other Guys"), Dakota Johnson ("Ben and Kate"), Ramon Rodriguez, Rami Malek e Harrison Gilbertson.

"Need for Speed" é  baseado no jogo de corridas de carros com maior sucesso a nível mundial, tendo vendido mais de 100 milhões de cópias ao redor do Mundo. O jogo foi lançado originalmente em 1994 para 3DO e logo foi um sucesso, tendo sido elaboradas conversões para a PlayStation e Computador.

O enredo de "Need For Speed" acompanha uma corrida quase impossível de uma ponta do país à outra - uma que começa como uma missão de vingança, mas que vai acabar por ser de redenção. Numa última tentativa para salvar a sua garagem, que se encontra em dificuldades, o mecânico Tobey Marshall (Aaron Paul) vai fazer uma parceria, ainda que de forma relutante, com um arrogante e abastado ex-piloto de NASCAR chamado Dino Brewster (Cooper). Quando parece que uma importante venda à investidora de carros Julia Bonet (Poots) vai acabar por salvar o negócio, o resultado desastroso de uma corrida vai fazer com que Dino incrimine Tobey por homicídio.
Dois anos mais tarde, e saído da prisão, Tobey vai procurar vingar-se de Dino numa corrida de grande reputação, a maior do circuito underground. Para chegar a tempo, Tobey vai ter que atravessar o país e, ao mesmo tempo, escapar à perseguição da polícia e de alguns caçadores de recompensas enviados pelo próprio Dino. Com a sua leal equipa, e, surpreendentemente, com Julia como aliada, Tobey vai desafiar as expectativas e tentar provar que mesmo num mundo vistoso repleto de carros exóticos o underdog ainda pode acabar em primeiro lugar.

"Need For Speed" estreia a 14 de Março de 2014 nas salas de cinema norte-americanas. Pode seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Cocas e Ricky Gervais no novo poster de "Muppets Most Wanted"

Ricky Gervais divulgou um novo poster de "Muppets Most Wanted". O poster é centrado no personagem interpretado por Ricky Gervais e o célebre Cocas. O filme é realizado por James Bobin e conta com o argumento de Nicholas Stoller (dupla de "The Muppets"). "Muppets Most Wanted" conta no elenco com Tina Fey, Ricky Gervais, Ty Burell, Ray Liotta, entre outros.

"Muppets Most Wanted" coloca o grupo num grande espectáculo ao redor da Europa, em locais como Berlim, Madrid e Londres", mas acabam por se envolver em problemas quando encontram Constantine, o duplo de Cocas. Este antagonista é o criminoso mais procurado ao redor do Mundo e promete dificultar a vida dos Marretas.

"Muppets Most Wanted" estreia a 21 de Março de 2014 nos Estados Unidos da América. Podem seguir o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Joseph Gordon-Levitt, Mickey Rourke e Jessica Alba nas novas imagens de "Sin City: A Dame to Kill For"

Foram divulgadas novas imagens de "Sin City: A Dame To Kill For" (Entertainment Weekly, via CS). As imagens centram-se nos personagens interpretados por Mickey Rourke, Joseph Gordon-Levitt e Jessica Alva. O filme estreia a 22 de Agosto de 2014 nos EUA.

 "Sin City: A Dame to Kill For" apresenta-nos a três histórias distintas. Uma destas é do conhecimento geral dos fãs da graphic novel, "A Dame to Kill For". "Sin City" foi um grande êxito de bilheteira, tendo alcançado 158,8 milhões de dólares, em receitas de bilheteira ao redor do Mundo, tendo superado largamente o seu orçamento de 40 milhões de dólares.

O filme é realizado por Robert Rodriguez e Frank Miller, através do argumento dos próprios e William Monahan ("London Boulevard"). "Sin City: A Dame to Kill For" conta no elenco com Mickey Rourke, Rosario Dawson, Jamie Chung, Jessica Alba, Jaime King, Crystal McCahill, Joseph Gordon-Levitt, Chris Meloni, Josh Brolin, Juno Temple, Ray Liotta Jeremy Piven, Julia Garner, entre outros.

Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema


Seth MacFarlane, Charlize Theron, Liam Neeson e muitas ovelhas no novo poster de "A Million Ways to Die in the West"

Foi divulgado um novo poster de "A Million Ways to Die in the West". O poster é centrado nos personagens interpretados por Seth MacFarlane, Charlize Theron e Liam Neeson (via CS). O filme é realizado por Seth MacFarlane ("Ted"), através do argumento de Alex Sulkin e Wellesley Wild (dupla de "Ted"). "A Million Ways to Die in the West" conta no elenco com Liam Neeson ("Taken"), Giovanni Ribisi ("Ted"), Amanda Seyfried ("Les Misérables"), Charlize Theron ("Prometheus"), Seth MacFarlane e Sarah Silverman ("Take This Waltz").

O enredo de "A Million Ways to Die in the West" desenrola-se no início do Século XIX, nos Estados Unidos da América e acompanha um fazendeiro (MacFarlane), que é abandonado pela namorada (Seyfried), quando desiste de um duelo. É então que uma bela mulher surge na cidade e ensina o protagonista a encontrar a sua coragem. Os dois acabam por se apaixonar, mas a relação entre ambos complica-se quando o marido desta, um famoso criminoso, regressa à cidade em busca de vingança.

"A Million Ways to Die in the West" estreia a 30 de Maio de 2014 nos EUA. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Novo poster internacional de "The Raid 2: Berandal"

Foi divulgado um novo poster internacional de "The Raid 2: Berandal", a sequela do popular "The Raid". O filme é realizado por Gareth Evans, através do argumento do próprio. "The Raid 2" conta no elenco com Iko Uwais, Tio Pakusadewo, Putra Arifin Scheunamann, Julie Estelle, Alex Abbad, Roy Marten, entre outros.

O enredo de "The Raid 2: Berandal" começa pouco tempo depois dos eventos de "The Raid". No filme, Rama (Uwais) infiltra-se no interior de um sindicato do crime, tendo em vista a proteger a família e revelar a corrupção no interior da sua unidade policial.

"The Raid 2: Berandal" estreia a 28 de Março de 2014 nos EUA. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema 

Poster via IMP Awards.

John Cusack e Samuel L. Jackson na primeira imagem de "Cell"

Foi divulgada a primeira imagem de "Cell". A imagem conta com as presenças dos personagens interpretados por Samuel L. Jackson ("Django Unchained") e John Cusack ("1408"). O filme é realizado por Tod Williams ("Paranormal Activity 2"), através do argumento de Stephen King (autor do livro que serviu de base ao enredo do filme) e Adam Alleca.

"Cell" é baseado na obra literária homónima de Stephen King. O livro foi publicado em Portugal com o título "Cell - Chamada Para a Morte" e tem a seguinte sinopse (via Wook): Não é à toa que cell (telemóvel) rima com hell (inferno)... Um de Outubro. Está uma tarde soalheira e Clayton Rydell caminha alegremente pela Boylston Street em Boston. A vida corre-lhe bem: acabou de assinar um contrato para a criação de um livro de banda desenhada. No entanto, tudo vai mudar muito rapidamente, quando uma explosão de energia transforma em máquinas assassinas todos aqueles que naquele preciso instante tinham um telemóvel encostado ao ouvido.

"Cell" ainda não tem uma data de estreia definida. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

Imagem via Omelete.

Novo poster de "Open Windows"

Foi divulgado um novo poster de"Open Windows", um thriller realizado por Nacho Vigalondo. Poster via IMP Awards.

"Open Windows" foi realizado por Nacho Vigalondo ("Timecrimes"), através do argumento do próprio. O filme conta no elenco com Elijah Wood ("Maniac"), Sasha Grey ("This Ain't Star Trek XXX"), Neil Maskell ("Wasteland"), Brian Elder, Trevante Rhodes, entre outros.

O enredo de "Open Windows" é narrado através de janelas, que vão desde navegadores de Internet a telemóveis. A história centra-se num fã (Wood), que é obcecado por uma celebridade (Grey) que foi raptada por um maníaco (Neil Maskell).

"Open Windows" estreia a 17 de Abril de 2014 nos EUA. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

"The Sacrament" - Green band trailer

Foi divulgado um segundo trailer de "The Sacrament", um filme realizado por Ti West ("The Innkeepers"), através do argumento do próprio. O filme conta no elenco com Joe Swanberg, Amy Seimetz, AJ Bowen, Kate Lyn Sheil, Derek Roberts.

Sinopse: Dois jornalistas documentam a procura de um amigo em tentar encontrar a irmã desaparecida.

"The Sacrament" estreia a 6 de Junho de 2014 nos EUA. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema



 

Adam Sandler prestes a ganhar companhia no elenco de "Pixels"

O elenco de "Pixels", a longa-metragem que adapta a curta metragem homónima, está prestes a receber vários elementos. De acordo com o The Wrap, Adam Sandler ("Grown Ups") vai protagonizar o filme, sendo que Josh Gad ("Jobs") e Kevin James ("The King of Queens") encontram-se em negociações para integrar o elenco de "Pixels". A mesma fonte adianta que Jennifer Aniston ("We're the Millers") encontra-se a ser cortejada para interpretar a principal personagem feminina.

“Pixels” adapta a curta-metragem homónima realizada por Patrick Jean, que colocava a cidade de Nova Iorque a ser atacada por jogos de computador dos anos 80.

O filme vai ser realizado por Chris Columbus ("Harry Potter and the Sorcerer's Stone"), através do argumento de Tim Herlihy. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema


Estreias da semana - 27 de Fevereiro de 2014

Bom dia, caros leitores, e bem-vindos a mais um post das estreias da semana.

A partir de hoje, dia 27 de Fevereiro, vamos ter seis novos filmes nas salas de cinema portuguesas, de estilos muito diferenciados. Mais uma vez as distribuidoras têm optado por fazer estrear, a conta gotas, os filmes mais nomeados para os Óscares que se avizinham, e é neste sentido que estreiam "Nebraska", "Um Quente Agosto" e "Ciclo Interrompido", que por coincidência são os filmes que achamos por bem destacar com mais ênfase.

"Nebraska" foi nomeado para seis Óscares, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Realização, Melhor Argumento Original, Melhor Actor, Melhor Actriz Secundária e Melhor Fotografia.

O filme já foi visto pelo Aníbal, que muito dele gostou, conforme ele próprio explicitou na crítica que escreveu, cuja conclusão passo a transcrever: «O que também está em causa em "Nebraska" é a manutenção de uma família que tem lidar com os erros do passado, um casal que não se divorciou porque na época parecia mal e procurou lutar para ficar junto, que não se parece amar mas nutre alguma cumplicidade, visível nos momentos em que Kate defende o esposo. Estes não formam uma família feliz, nem devastada. São seres humanos comuns, com as suas qualidades e defeitos, filmados a preto e branco, que viajam pelos Estados Unidos da América e vivem alguns episódios em conjunto que prometem deixar marca nas suas vidas e nas dos espectadores. Mais do que o desfecho sobre a carta premiada, o que interessa é a jornada destes personagens, a sua viagem, enquanto a câmara de filmar explora os territórios envolventes e nos dá pequenos pedaços dos mesmos. Estamos perante uma obra sublime, marcada por uma enorme humanidade, interpretações de bom nível, algum humor e uma cinematografia digna de registo, naquele que é um dos grandes filmes a estrear nas nossas salas de cinema em 2014

O enredo de "Nebraska" centra-se num indivíduo alcoólico (Dern) que viaja desde Montana até ao Nebraska para arrecadar o prémio de um milhão de dólares da Publisher’s Clearing House. Este personagem irá contar com a companhia do seu filho (Forte), que apesar de ser bastante afastado do pai decide acompanhá-lo para evitar que este se envolva em sarilhos.

O filme foi realizado por Alexander Payne ("The Descendants"), através do argumento do próprio. "Nebraska" conta no elenco com Bruce Dern ("Twixt"), Will Forte ("MacGruber"), Bob Odenkirk ("Breaking Bad"), Stacy Keach ("The Bourne Legacy"), Devin Ratray ("Home Alone"), entre outros.

Trailer





"Um Quente Agosto", por sua vez, arrecadou duas nomeações, para as categorias de Melhor Actriz (Meryl Streep) e Melhor Actriz Secundária (Julia Roberts).

Esta obra também mereceu a admiração (ainda que não tão efusiva) do nosso crítico de serviço, que também lhe escreveu uma crítica. Eis um excerto da mesma: «Os diálogos por vezes atingem níveis intensos, seja quando Violet está sob o efeito de doses "de elefante" de calmantes ou Barbara solta um fofinho "Eat the fish, Bitch!" para a mãe comer o peixe, ao mesmo tempo que encontramos uma família em desagregação, tão típica dos dias de hoje, algo evidenciado pelas palavras da personagem interpretada por Meryl Streep: "I'm so glad one of my girls stayed close to home. In my day, family stuck together". Hoje em dia torna-se cada vez menos comum vermos famílias reunidas frequentemente, algo evidenciada por "August Osage County" onde somos deixados perante uma família que claramente não está habituada a reunir-se com frequência, existindo todo um movimento circular onde os carros chegam e partem com facilidade e o vazio promete apoderar-se da vida de Violet. "August Osage County" está longe de poder gerar consensos. John Wells depende em demasia dos seus actores, os personagens secundários nem sempre são desenvolvidos na justa medida, mas no final "August: Osage County" resulta num drama sólido, marcado por alguns exageros na exposição dos sentimentos, onde Meryl Streep e Julia Roberts justificam o preço do bilhete com interpretações dignas de relevo e atenção

O filme foi realizado por John Wells ("Shameless”), através do argumento de Tracy Letts (autora do artigo vencedor do Pulitzer). "August: Osage County" conta no elenco com Julia Roberts ("Mirror Mirror"), Meryl Streep ("The Iron Lady"), Chris Cooper ("The Muppets"), Juliette Lewis ("The Other Sister"), Abigail Breslin ("Ender´s Game"), Margo Martindale ("Million Dollar Baby"), Dermot Mulroney ("My Best Friend’s Wedding"), Benedict Cumberbatch ("Sherlock"), Sam Shepard ("Mud"), Ewan McGreggor ("The Impossible") e Julianne Nicholson ("Kinsey").

O argumento de "August: Osage County" é inspirado no artigo homónimo vencedor do Pulitzer, da autoria de Tracy Letts, e é realizado por John Wells ("Shameless”). O enredo de "August: Osage County", centra-se nas personagens de Meryl Streep e Julia Roberts. Streep irá interpretar Violet, a matriarca de uma família sulista, que é viciada em drogas. Julia Roberts dá vida a Barbara Fordham, a filha mais velha de Violet, que se encontra a passar por uma fase difícil ao descobrir que o marido tem um caso extra-conjugal com uma universitária.
Apesar de todas as diferenças que acercam o relacionamento entre Violet e Barbara, estas acabam por se unir devido ao desaparecimento do marido de Violet, um acontecimento que faz com que, todas as filhas desta última retornem para casa, para ficarem ao lado da mãe. Durante este reencontro entre mãe e filhas, vários segredos da família serão revelados e vão mudar para sempre a vida de todas estas mulheres.

Trailer





"Ciclo Interrompido" está nomeado para a categoria de Melhor Filme Estrangeiro (a produção é belga).

Também ele mereceu o entusiasmo do Aníbal, e para comprová-lo eis um excerto da crítica ao mesmo que já se encontra no nosso grandioso blog: «E "The Broken Circle Breakdown" é magnífico na forma como expõe os sentimentos, contando com uma dupla de protagonista convincentes e um realizador competente que consegue não transformar tudo isto num dramalhão pueril. Se ser crítico de cinema significa deixar os sentimentos à porta da sala de cinema e surgir sempre pronto a encontrar comparações com tudo o que já foi feito, então assumo desde já o óbvio, nunca terei este ofício, nem conseguiria, algo comprovado mais uma vez ao longo da visualização desta obra, cujo enredo se desenrola em Ghent na Bélgica, mas poderia acontecer em qualquer lugar, a qualquer ser humano. "The Broken Circle Breakdown" envolve-nos no romance dos protagonistas e na sua tragédia pessoal, transforma-nos cúmplices destes a um ponto que chega a arrasar a nível emocional, deixando-nos a sentir a dor pela perda da filha de ambos e o sentimento de destruição que assola as suas almas. Emociona, comove, faz-nos viver intensamente a sua história e no final ainda nos atira com um murro no estômago, prometendo não ser esquecido com facilidade

O filme foi realizado por Felix Van Groeningen e escrito pelo próprio em parceria com Carl Joos e Charlotte Vandermeersch. No seu elenco constam Johan Heldenbergh, Veerle Baetens, Nell Cattrysse, Geert Van Rampelberg, Nils De Caster, entre outros.

Sinopse (Sapo): A história de amor entre Elise e Didier. Ela tem a sua própria loja de tatuagens, ele toca banjo numa banda. É amor "à primeira vista" apesar das grandes diferenças. Ele fala, ela escuta. Ele é um ateu convicto, embora, ao mesmo tempo, um ingénuo romântico. Ela tem uma cruz tatuada no pescoço, mas os pés bem assentes na terra. A sua felicidade completa-se com o nascimento de Maybelle. Infelizmente, Maybelle, aos seis anos de idade, adoece gravemente. Didier e Elise reagem de forma muito diferente mas Maybelle não lhes irá deixar escolha. Didier e Elise terão que lutar juntos por ela. Será possível sentir o mesmo sendo tão diferente? Ou, o amor, mesmo quando forte e intenso, pode desiludir quando mais dele se precisa?

Trailer





Realçamos ainda a estreia de "O Filme Lego", que tem dado que falar lá fora, tendo sido bem sucedido na bilheteira e na crítica, que o tem elogiado constantemente. Como é óbvio não podemos deixar de expressar o nosso desagrado pelo facto de a versão original não chegar a estrear em nenhuma sala de cinema de Portugal, pelo que só teremos acesso à versão dobrada. É verídico, nem o facto de o filme ter em algumas partes narração de Morgan Freeman (!) terá convencido as distribuidoras a adquirir os direitos da versão original. Sem desrespeito pelos actores vocais portugueses, mas em nossa opinião, como diria o nosso grande mestre filósofo, uma narração sem Liam Neeson, Nick Offerman, Chris Pratt, Morgan Freeman e Will Arnett não passa de piners.

O filme foi realizado por Chris Miller e Phil Lord (dupla de "21 Jump Street") e Chris McKay ("Robot Chicken"). O argumento original foi escrito por Dan e Kevin Hageman. O filme conta no elenco vocal com Alison Brie, Will Ferrell, Liam Neeson, Nick Offerman, Will Arnett, Elizabeth Banks, Chris Pratt, Morgan Freeman.

O enredo do filme anteriormente intitulado "Lego: The Piece of Resistance centra-se em Emmet (Chris Pratt, "Parks and Recreation"), um boneco Lego comum que é confundido com um MasterBuilder e acaba por entrar num grupo de heróis e figuras notáveis numa jornada para impedir que um tirano cole todas as peças do Universo, um desafio para o qual este não está minimamente preparado. Brie irá dar voz a uma colega viajante de Emmet, Ferrell irá ser um vilão, intitulado President Business, Neeson um inimigo chamado Bad Cop e Offerman um pirata que procura levar a cabo a sua vingança contra o Presidente. Sabe-se ainda que o Super-Homem e o Batman (interpretado por Will Arnett) irão entrar no filme.

Trailer





"Pompeia", realizado por Paul W. S. Anderson, não está nomeado para nenhum Óscar, e até tem sido bastante mal recebido por parte da crítica e do público, o que não augura nada a seu favor.

Pompeii" conta no elenco com Jessica Lucas ("Evil Dead"), Adewale Akinnuoye-Agbaje ("Lost"), Kiefer Sutherland ("24"), Jared Harris ("Mad Men"), Emily Browning ("Sucker Punch"), Kit Harington ("Game of Thrones"), Carrie-Anne Moss ("The Matrix"), Paz Vega ("Grace of Monaco"), entre outros.

O enredo de "Pompeii" desenrola-se antes e durante a erupção do vulcão do Monte Vesúvio. A história centra-se em Milo, um escravo (Harington) que sonha em comprar sua liberdade e casar com a filha do seu dono. Aquilo que o protagonista não sabe é que está a ser negociado com um senhor de escravos de Nápoles e a amada está prometida a um corrupto senador romano. Quando a situação parecia impossível de piorar, o vulcão do Monte Vesúvio entra em erupção, algo que conduz o protagonista a regressar a Pompeia para salvar a sua amada e o melhor amigo, um gladiador preso no coliseu da cidade.

O argumento do filme foi inicialmente escrito por Lee Batchler e Janet Scott Batchler, tendo posteriormente sido escrito por Julian Fellowes.

Trailer





Por fim vamos ter o francês "Solteira e Fabulosa", uma comédia realizada por Agnès Obadia e escrita pela própria em parceria com Samantha Mazeras.

O elenco do filme conta com Marilou Berry, Mehdi Nebbou, Bérengère Krief, Alice Pol, Charlie Dupont, entre outros.

Sinopse (Sapo): Joséphine odeia o trabalho, o fato de ser gorda, o amante casado, o emprego, e não consegue aguentar mais a pressão dos pais e da irmã perfeita, que pensam que aos 30 já é tempo dela encontrar um marido. Então, quando a irmã anuncia o noivado, Joséphine decide, num momento de desespero, inventar que também está noiva de um fantástico milionário brasileiro. Mas as consequências da sua pequena mentira podem custar-lhe o emprego, o apartamento e obrigá-la a viver disfarçada em Paris! Apesar de isso a levar por uma série de aventuras completamente malucas, Joséphine consegue ganhar uma hipótese de encontrar o seu verdadeiro amor...


Trailer

26 fevereiro 2014

Resenha Crítica: "Rincón de Darwin"

 Charles Darwin teve em "The Origin of Species" uma obra fulcral, deixando-nos perante a sua teoria da evolução, onde considerava que os organismos vivos se adaptam gradualmente através da selecção natural. "Rincón de Darwin", a primeira longa metragem realizada por Diego Fernández Pujol, procura exactamente explorar o seu trio de protagonistas a partir desta premissa, colocando em evidência as suas idiossincrasias, expondo o choque entre ambos, ao mesmo tempo que os mostra a terem de lidar e ultrapassar uma série de contratempos e momentos modificadores das suas vidas. Um dos elementos do trio de protagonista é Gastón (Jorge Temponi), um jovem adulto que trabalha no ramo de hosting, desenvolvendo sites e sendo demasiado apegado à tecnologia e à sua namorada, ou melhor ex-namorada, com esta a anunciar no início do filme para este não fazer obras na casa devido ao término do noivado. No sentido de negociar uma propriedade do avô, recentemente falecido, localizada em Rincón de Darwin, um local visitado pelo naturalista inglês Charles Darwin em 1833 quando se encontrava a viajar e estudar vários territórios ao redor do Mundo, Gastón vê-se na contingência de se ter de deslocar à habitação. Nesta localidade uruguaia, Charles Darwin recolheu informação fundamental para a sua teoria da evolução, tal como Gastón, Américo (Carlos Frasco) e Beto (Jorge Esmoris) vão recolher para as suas vidas. Américo é um solicitador algo deprimido pelo avançar da idade, cuja esposa encontra-se frenética a tratar do casamento da filha de ambos. Este encontra-se a tratar dos trâmites relacionados com a venda da casa localizada no Rincón de Darwin, deixada pelo avô do personagem interpretado por Jorge Temponi. Beto é o responsável pelas mudanças, um indivíduo meio desligado e pouco cuidado, que guia o duo na sua carrinha até ao Rincón de Darwin. A carrinha encontra-se recheada de pequenos defeitos, desgastada pelo tempo, um pouco como os protagonistas, cuja viagem se prepara para ser mais demorada e cheia de contratempos do que o esperado, sobretudo se tivermos em conta que estes pouco ou nada têm em comum uns com os outros, excepção feita contarem com relações complicadas com as mulheres (diga-se que o filme praticamente não conta com figuras femininas) e terem de se deslocar ao Rincón de Darwin para avaliar o estado da casa deixada pelo avô de Gastón. 

Diego Fernández Pujol preocupa-se com o trio de protagonistas, filma-os muitas das vezes em conjunto no interior da carrinha, mas também no exterior, apresentando a dicotomia entre a cosmopolita Montevideu, recheada de edifícios, e o território verdejante que envolve o asfalto até chegarem à propriedade do avô de Gastón, num local mais distante da cidade. Diga-se que a chegada à propriedade (marcada pelo inevitável desgaste do tempo) pouco importa, mas sim esta demorada viagem e os seus peculiares episódios, ao longo deste melancólico road movie, que contrasta os valores do passado e do presente, as memórias de outros tempos e as vivências recentes, a tecnologia e tradição, enquanto três personagens têm de se adaptar uns aos outros e às novas contingências. Gastón apresenta roupas casuais, é ligado às tecnologias, surgindo muito acompanhado pelo seu iphone, algo que faz alguma confusão a Américo e até a Beto. Por sua vez, o personagem interpretado por Jorge Esmoris conta com um passado nebuloso em Espanha, tendo vivido oito anos no local, onde até teve um filho, sendo obrigado a largar tudo devido a erros cometidos. O termo onde transporta a sua bebida (mate, uma bebida característica da América do Sul) tem o símbolo do clube de futebol "Valência", algo que indica essa ligação de Beto à cidade espanhola, enquanto o símbolo do coelho da Playboy na carrinha expõe o seu lado mais brejeiro e descontraído. Já Américo é o indivíduo mais contido, vestido com roupas mais formais, comportamento discreto, embora a dor por ver um amigo acamado o faça ser arrasado pelo destino, vendo-se no seu rosto um desencantamento em relação ao passar do tempo. Américo tem ainda de lidar com uma esposa (é o único que é casado) que lhe liga constantemente, com o relacionamento destes personagens com as mulheres a não ser muitas das vezes visível, mas sentido, estando longe de ser pacífico. Ao longo do filme, Diego Fernández mostra-nos estas "três espécies", mas também formigas, escaravelhos, uma raposa morta, territórios verdejantes, expondo-nos diversas espécies que à sua maneira procuram sobreviver e evoluir. "Rincón de Darwin" é exactamente um filme sobre evolução, seja a nível do trio de protagonistas, seja sobre o próprio realizador que tem aqui a sua primeira longa metragem, após ter realizado várias curtas. 

Embora tome algumas opções questionáveis a nível do trabalho de câmara, por vezes a roçar o amador (um estabilizador ou um tripé não faziam mal nenhum em algumas cenas cujo "tremelicar" da câmara incomoda mais do que ajuda em relação ao acompanhar dos acontecimentos) e o enredo seja bastante simples, Diego Fernández joga com essa sobriedade para elaborar um road movie capaz de despertar algum interesse, conjugando citações de Darwin com a história do seu trio de protagonistas, ao mesmo tempo que explora o relacionamento de ambos. Este trio que protagoniza a narrativa é o ponto central do filme, com "Rincón de Darwin" a criar três personagens interessantes de acompanhar, interpretados por actores que não comprometem, cujas relações humanas convencem, ao mesmo tempo que nos deixa perante pequenos pedaços da cultura e sentimentos uruguaios, onde melancolia e poesia a espaços se unem. Existe algum minimalismo a rodear a jornada dos personagens, enquanto estes vivem na estrada alguns momentos que os alheiam da rotina quotidiana, embora não esqueçam as inquietações que assolam as suas mentes. Américo, Beto e Gastón são praticamente estranhos no início da viagem, mas gradualmente vão construindo alguns laços, habituando-se às contingências de estarem juntos ao longo de pouco mais do que um dia, ao mesmo tempo que procuram apreciar aquilo que os rodeia. "Rincón de Darwin" não poupa na exposição do asfalto e dos territórios circundantes, mas também do interior da carrinha, tendo na viagem a Rincón de Darwin o leitmotiv que propicia esta reunião entre três homens bem distintos, com esta a ser adornada por uma banda sonora a preceito na qual a espaços parecem ser evocados os temas compostos por Ennio Morricone para os spaghetti western de Sergio Leone. Diego Fernández ainda tem de percorrer um longo caminho evolutivo na realização cinematográfica, mas a sua primeira obra, pese algumas limitações a nível da narrativa e até das imagens em movimento, é capaz de se revelar um road movie com alguns pormenores interessantes e dignos de tornarem o cineasta como um nome a seguir com alguma atenção.

Título original: "Rincón de Darwin".
Realizador: Diego Fernández Pujol.
Argumento: Diego Fernández Pujol.
Elenco: Jorge Temponi, Jorge Esmoris, Carlos Frasca.

"Frankenstein" - Novas fotos do set de filmagens

O Coming Soon divulgou novas fotos do set de filmagens de "Frankenstein", um filme de Paul McGuigan. As fotos centram-se em Daniel Radcliffe como Igor, o assistente do Dr. Frankenstein.

O filme é realizado por Paul McGuigan ("Lucky Number Slevin"), após este ter substituído Shawn Levy ("Real Steel") no cargo de realizador. O argumento está a cargo de Max Landis ("Chronicle"). "Frankenstein" conta no elenco com Jessica Brown Findlay ("Downton Abbey"), James McAvoy ("Trance"), Daniel Radcliffe ("Kill Your Darlings"), entre outros. McAvoy vai interpretar o famoso Dr. Victor Von Frankenstein, enquanto Radcliffe vai dar vida a Igor. Findlay vai dar vida a uma trapezista que é salva por Igor, formando fortes laços com este.

"Frankenstein" é inspirado na obra literária "Frankenstein: or the Modern Prometheus", da autoria da escritora britânica Mary Shelley. O romance acompanha a história de Victor Frankenstein, um estudante de ciências naturais que constrói um monstro no seu laboratório.
O livro teve várias adaptações ao grande ecrã. A primeira surgiu um 1910, ainda no tempo do mudo, sendo produzida por Thomas Edison, tendo Charles Ogle no papel da criatura. A adaptação mais conhecida foi "Frankenstein", um filme produzido pela Universal e protagonizado por Boris Karloff em 1931. A nova versão é apresentada do ponto de vista de Igor.

"Frankenstein" estreia a 14 de Outubro de 2014 nos EUA. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema




Adam Driver pode interpretar o antagonista do novo filme da saga "Star Wars"

A Variety noticiou que Adam Driver ("Girls") encontra-se em negociações adiantadas para interpretar o antagonista de "Star Wars: Episode VII". A mesma fonte adianta que este será uma figura muito ao estilo de Darth Vader.

 O novo filme da saga "Star Wars" será realizado por J.J. Abrams ("Star Trek Into Darkness"). O argumento esteve inicialmente a cargo de Michael Arndt, tendo posteriormente entrado em cena Abrams e Lawrence Kasdan. O filme deve contar no elenco com o regresso de Carrie Fisher, Harrison Ford, Mark Hamill, entre outros. O enredo do filme ainda é desconhecido, sabe-se apenas que é o primeiro volume de uma nova trilogia da famosa saga criada por George Lucas.

 Star Wars: Episode VII” estreia a 18 de Dezembro de 2015 nos EUA. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema 

Jack Thorne vai escrever o argumento de "Sandman"

O Deadline noticiou que a Warner Bros. contratou Jack Thorne ("How I Live Now") para escrever o argumento da adaptação cinematográfica de "Sandman", uma série de banda-desenhada de Neil Gaiman. O filme vai ser realizada e protagonizada por Joseph Gordon-Levitt.

A utilização de "Prelude" pode indicar que o argumento de David Goyer vai centrar-se em "Preludes and Nocturnes", a primeira colecção da série, que se centra no aprisionamento de Dream, a sua fuga e a sua procura em reclamar vários objectos de poder. "Sandman" teve setenta e cinco edições, publicadas entre Janeiro de 1989 e Março de 1996.

A adaptação ainda não tem uma data de estreia definida. Joseph Gordon-Levitt estreou-se na realização cinematográfica com "Don Jon" e prepara-se agora para desenvolver uma obra mais ambiciosa a nível de narrativa e orçamento.

"The hunters become the hunted" - Novo poster de "Sabotage"

Já se encontra on-line um novo poster de "Sabotage" (anteriormente "Ten"), um filme protagonizado por Arnold Schwarzenegger. O poster surge acompanhado pela frase de efeito "The hunters become the hunted" e pode ser visto já de seguida (via IMP Awards):


O enredo de "Sabotage" centra-se numa equipa de elite da Força Administrativa de Narcóticos, liderada pelo personagem interpretado por Arnold Schwaezenegger, que é incumbida de enfrentar um dos cartéis de droga mais perigosos do Mundo. Especializados nas mais complexas operações, a equipa executa um violento raid a um esconderijo dos elementos do cartel. O ataque é bem sucedido, mas os elementos logo ficam em perigo quando começam a ser assassinados individualmente.

"Sabotage" é realizado por David Ayer ("End of Watch"), através do argumento de Skip Woods ("X-Men Origins: Wolverine", "A Good Day to Die Hard"), e conta no elenco com Arnold Schwarzenegger ("The Expendables 2"), Sam Worthington ("Avatar"), Terrence Howard ("Iron Man"), Dawn Olivieri ("House of Lies", Joe Manganiello ("Magic Mike"), Malin Akerman ("Rock of Ages"), Olivia Williams ("Dollhouse"), Max Martini ("Pacific Rim"), Mireille Enos ("The Killing") e Josh Holloway ("Lost").

"Sabotage" estreia a 28 de Março de 2014 nos Estados Unidos da América. Podem seguir o Rick´s Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema

"Enemy" ganha um novo teaser

Já pode ver on-line um novo teaser de "Enemy", a adaptação cinematográfica do livro "O Homem Duplo" de José Saramago. "Enemy" é realizado por Denis Villeneuve ("Incendies"). O argumento ficou a cargo de Javier Gullón ("El rey de la montaña"). "The Double" conta no elenco com Jake Gyllenhaal, Mélanie Laurent, Sarah Gadon e Isabella Rossellini.

O enredo de "Enemy" centra-se em Adam (Gyllenhall), um professor de história que vive de forma pacata com a sua namorada (Laurent) até descobrir o seu duplo (que vive com a mulher, interpretada por Gadon).

"Enemy" estreia a 14 de Março de 2014 nos EUA. Podem acompanhar o Rick's Cinema no Facebook em: https://www.facebook.com/RicksCinema